Por conta do desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros iniciada no último dia 21 de maio, a Prefeitura Municipal de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, decretou ponto facultativo para os servidores do poder executivo municipal entre os dias 28 de maio e primeiro de junho. De acordo com comunicado emitido pela Prefeitura de Contagem, serviços de urgência e emergenciais serão mantidos.

A Secretaria Municipal de Saúde de Contagem (SMS), informa através de nota que, nos dias em que o ponto facultativo estiver em vigor e no próximo fim de semana, os serviços de urgência e emergência do complexo hospitalar de Contagem (que abrange o hospital municipal e a maternidade), Samu, transporte sanitário e Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Além disso, a SMS informa que manterão em funcionamento os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), e o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) terá escala reduzida. Embora estes serviços estejam abertos e a escala multiprofissional prevista esteja completa, existe o risco de prejuízos assistenciais secundários, devido à possibilidade da falta não-programada de profissionais em virtude do desabastecimento de combustível, podendo alguma consulta ou exame ser remarcado pela ausência do profissional.

Serviços suspensos

A Prefeitura de Contagem, informa ainda que, as Unidades Básicas de Saúde (UBS), os Centros de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz e Ressaca, Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), as Farmácias Distritais e os postos de coletas de exames laboratoriais ficarão fechados ao longo desta semana de ponto facultativo. Consultas e cirurgias eletivas no Hospital Municipal de Contagem e maternidade não serão realizadas neste período.