As tradicionais e estilosas luminárias do modelo "republicana" do Viaduto Santa Tereza, um dos mais charmosos cartões-postais de Belo Horizonte, serão retiradas a partir do próximo domingo (17) para restauração. As 74 peças que iluminam o local serão temporariamente substituídas por réplicas enquanto as originais serão revitalizadas. Além das luminárias, haverá restauro e pintura do conjunto de postes que compõem o monumento. A previsão é que o processo seja concluído em até 120 dias.

A restauração foi autorizada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) e será conduzida pela BHIP, concessionária responsável pela iluminação pública de BH. Para Marcelo Bruzzi, diretor da concessionária, a restauração influenciará diretamente na melhoria da iluminação na via.
 
“Essa é uma ação que também visa valorizar o Viaduto do Santa Tereza, que faz parte de um projeto da BHIP denominado “Iluminação de Destaque”, que será implantado em monumentos e espaços de grande representatividade da Capital. Acreditamos ainda que uma cidade melhor iluminada é uma cidade mais segura, com menor índice de assaltos e atropelamentos noturnos”, destaca.

O viaduto

Construído em 1929, o Viaduto Santa Tereza foi erguido para facilitar a ligação entre o Centro e os bairros Santa Tereza e Floresta. Projetado pelo engenheiro Emílio Baumgart, o viaduto tem 390 metros de extensão e foi um dos primeiros do país a ter a estrutura em concreto armado. 

O Conjunto da Praça Estação que contempla o Viaduto Santa Tereza, foi reconhecido como patrimônio cultural em 1988 pelo Estado e pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural de Belo Horizonte. Além do grande fluxo diário de pedestres e veículo, o viaduto é palco de diversas apresentações artísticas, exposições e shows.