Uma das primeiras edificações de Belo Horizonte, a capela Nossa Senhora do Rosário, que fica no Centro da cidade, foi interditada ontem pela Defesa Civil. O templo, que passou por reformas em 2012 e 2013, apresenta rachaduras nas vigas de madeira que sustentam o telhado.

Com o teto comprometido, a Arquidiocese de Belo Horizonte decidiu fechar o imóvel para garantir a integridade dos fiéis e a guarda do patrimônio histórico. 

Na manhã de ontem, a Defesa Civil esteve no local para avaliar os danos e, segundo Wilson Luiz da Silva, engenheiro da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), o comprometimento da estrutura do telhado é decorrente de falhas nas obras realizadas anteriormente. “A interdição é preventiva. Não há um risco iminente de a capela entrar em colapso e nem houve negligência por parte da igreja. A interdição é apenas preventiva”, diz.

Em abril, o arquiteto e urbanista Flávio Carsalade, integrante do Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural de BH, alertou sobre a situação do telhado na capela durante reunião do conselho. “Essa estrutura de madeira já tinha algumas fissuras, apresentando sinais de que precisa ser recuperada”, ressalta. 

A capela é tombada pelo patrimônio municipal, o que exige acompanhamento especial durante as intervenções. O cuidado é necessário para manter as características originais da capela, define Carsalade. O prédio segue um estilo arquitetônico neogótico, comum em igrejas do século 19.

O templo ficará fechado por tempo indeterminado. A Arquidiocese não soube informar o prazo necessário para concluir os trabalhos nem o custo das intervenções.

Enquanto os técnicos da Defesa Civil trabalhavam, fiéis lamentavam o fechamento da capela. “É uma pena não terem nos avisado antes. Frequento a igreja desde criança e estava muito ansiosa pela missa no dia de Santo Antônio, que acontece no dia 13 de junho”, conta a aposentada Maria Sulênia, de 74 anos, que diariamente assistia à missa das 11h.

Segundo a coordenadora do Memorial Arquidiocesano, Maria Goretti Gabrich, responsável pela conservação do patrimônio da igreja na cidade, há um mês a Arquidiocese acompanhava os problemas estruturais na capela. Ela diz que um corpo técnico composto por engenheiros e arquitetos já realizavam averiguações para um diagnóstico final do problema.

A capela foi construída no dia 26 de setembro de 1897, enquanto BH foi fundada apenas em dezembro do mesmo ano. A construção original é ainda 78 anos mais antiga. A capela ficava no Largo do Rosário, hoje cruzamento das ruas da Bahia e Guajajaras.

Localizada na interseção da rua São Paulo com a avenida Amazonas, no centro da capital, a Capela do Rosário é mais antiga que a própria cidade de Belo Horizonte