O barco que naufragou com mineiros em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, foi localizado por mergulhadores no final da tarde desta terça-feira (1º). A embarcação foi encontrada a quatro quilômetros da costa a uma profundidade de 36 metros, mas as buscas foram suspensas no fim do dia por causa do mau tempo e a pouca visibilidade no local.

O acidente aconteceu no último sábado (28) e cinco mineiros estão desaparecidos. Segundo a Fundação de Turismo de Angra dos Reis (TurisAngra), a traineira “Minas Gerais” estava com 13 pessoas a bordo quando virou em alto-mar, na noite de sábado (28). 

Pouco depois do acidente, oito foram resgatadas por pescadores, que moram em uma ilha próxima. O comandante do quartel do Corpo de Bombeiros de Angra dos Reis, tenente-coronel Paulo Scarani afirma que o mau tempo na região prejudica as buscas. Mais de 60 agentes fazem parte da equipe de buscas em alto mar.

Naufrágio

Segundo a TurisAngra, os cinco mineiros são de Arantina, Sul de Minas, entre eles está o vice-prefeito José Geraldo da Silva da cidade mineira, que continua desaparecido. O grupo tinha alugado a embarcação para pescar e a suspeita é que uma onda forte tenha feito o barco virar.

Os oito sobreviventes foram resgatados pela embarcação Garamar, de pescadores da praia de Provetá, e pelas traineiras que faziam parte do grupo de Arantina.

 

* Com agências