Moradores da Ocupação Izidora, que engloba Rosa Leão, Esperança e Vitória, ocuparam nesta terça-feira (17) um dos prédios da Cidade Administrativa, sede do governo mineiro. Eles reclamam da morosidade do Estado em resolver a situação das famílias que habitam o terreno que fica na região Norte de Belo Horizonte.

Em nota, os manifestantes informaram que exigem a reativação do "processo de negociação, inexplicável e silenciosamente interrompido, entregando à COHAB, ao Governo de MG e ao TJMG nova proposta de acordo para o gravíssimo conflito social da Izidora".

Contudo, o governo informou que representantes da Izidora não compareceram à reunião agendada para esta terça. Participariam do encontro membros da Mesa Estadual de Diálogo e Negociação Permanente com Ocupações Urbanas e Rurais e Conflitos Sociofundiários.

Ocupação Cidade Administrativa

A reunião estava marcada para às 10h no Palácio Tiradentes. No entanto, os manifestantes seguiram e ocuparam o Palácio Minas. Com o impasse, o Estado informou que a Companhia de Habitação de Minas Gerais (Cohab-MG) prôpos um novo encontro, na próxima terça-feira (24), com a presença de Odair Cunha, outra exigência dos manifestantes.

A expectativa é que os moradores da Izidora deixem a Cidade Administrativa ainda nesta terça.

Passeata

Antes de ocupar a Cidade Administrativa, os moradores da Izidora seguiram em passeata por diversas vias da capital mineira, inclusive a MG-010. Contudo, o tráfego de veículos não chegou a ser prejudicado, conforme a Polícia Militar e Batalhão de Trânsito da PM (BPTrans).