Detentos do presídio de Itabira, na Região Central do Estado, estão construindo duas salas de aula e uma biblioteca. O projeto pretende oferecer aos detentos a oportunidade de concluir os estudos.

Participam da construção detentos do regime fechado da unidade e que foram previamente selecionados para trabalhar na obra com prioridade para os que detinham experiência em alvenaria e eletricidade.

A diretora-geral do Presídio de Itabira, Maria do Carmo Celestino de Barros, considera a obra de suma importância para a unidade e já traça planos para o futuro.

“A intenção, após a construção das salas, é a implantação de uma escola estadual na nossa unidade, garantindo o direito ao estudo. Já estamos em contato com a Secretaria de Estado de Educação e aguardamos o término das obras para tentar firmar a parceria”, completou.

As salas de aula e a biblioteca ocuparão uma área de 170 metros quadrados. Um espaço adicional de 200 metros quadros foi reservado para salas de atendimento aos presos já projetadas.

A construção foi impulsionada pela doação de 7 mil lajotas produzidas na Penitenciária José Maria Alkmin, e Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A previsão de entrega das salas de aula e da biblioteca é novembro deste ano.