A Prefeitura de Uberlândia, na região do Triângulo Mineiro, decretou nesta quarta-feira (22)  emergência em saúde pública no Município pelo período de 180 dias. O motivo é o fechamento de leitos de UTI pelo Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU) devido a colonização e infecção pela superbactéria Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase (KPC).
 
Durante o fechamento da unidade, que deve demorar cerca de quatro semanas, o atendimento à população através da rede privada de saúde será feito por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).
 
Em nota, a prefeitura informou que o Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia está atendendo normalmente e os leitos do local não forma infectados pela KPC.
 
Na sexta-feira (24), uma comissão formada por integrantes do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado de Saúde, Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), Universidade Federal de Uberlândia e Secretaria Municipal de Saúde fará a primeira reunião para tratar do processo de transição da gestão do Hospital de Clínicas da UFU.
 
Contaminação
 
Segundo a direção do HCU-UFU, seis pacientes internados foram infectados pela bactéria. Todos os 30 leitos da UTI estão impossibilitados de receber novos pacientes. O HCU informou que a situação dificulta o funcionamento do Pronto Socorro em função de não conseguir transferir pacientes graves que precisam de internação em UTI.
 
Em nota, o hospital informou que “à medida que suas áreas forem desocupadas serão submetidas a um processo de desinfecção e passarão a receber novos pacientes. Estima-se que o processo completo, envolvendo todas as áreas e, portanto, a liberação de toda a UTI, terminará em cerca de quatro semanas”.