Trinta e seis associações de moradores de Belo Horizonte assinam uma carta que foi enviada na última semana ao Vaticano, para ser entregue ao Papa Francisco, pedindo para o pontífice interceder em diversos problemas da capital mineira, principalmente relacionados à questão ambiental.
 
O motivo do envio da carta é em função da reunião do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, com o papa, nesta terça-feira (21). Segundo o presidente da Movimento das Associações de Moradores de Belo Horizonte (MAMBH), Fernando Santana, o objetivo é sensibilizar o prefeito da capital quanto aos problemas ambientais de BH e conseguir mudanças.
 
“Sabemos que o papa recebe milhares de cartas por dia. Não sabemos se ele mesmo vai ler. Queremos é sensibilizar o prefeito para atender o pedido de preservação dos últimos espaços verdes de BH”, disse Fernando.
 
Em um trecho da carta, as entidades clamam ao pontífice. “Rogamos ao Santíssimo Papa que interceda pelo povo de Belo Horizonte no encontro que realizará com os prefeitos de 50 capitais do Mundo, no dia 21 de julho, do qual participará o Prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, Presidente do Fórum Nacional dos Prefeitos do Brasil”, pede a carta.
 
Entre os tópicos apontados pelas entidades estão as desapropriações causadas pelas obras do Move e a queda do viaduto Batalha dos Guararapes, além da ameaça à espaços verdes da Grande BH, como a Serra do Curral, Mata do Planalto, Parque do Gandarela, Mata do Jardim América, Estação Ecológica do Cercadinho, Mata do Isidoro e a não preservação de nascentes da região metropolitana.
 
A carta também faz críticas à gestão do prefeito Marcio Lacerda e lembra que BH já foi chamada de “Cidade Jardim”, devido a grande quantidade de árvores na cidade.