Três homens foram presos pela Polícia Civil, suspeitos de tentar matar um parente de um deles, pelo controle de um imóvel centenário, usado como ponto de tráfico de drogas, no Morro do Papagaio, na Barragem Santa Lúcia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. A apresentação do grupo foi feita nesta quinta-feira (25).
 
Segundo a 1° Delegacia Sul da Polícia Civil, Wesley Rodrigues Rocha, o “Pepê”, 30 anos, Caio Marcio da Silva, 18, e Danley da Silva Coelho, o “Pit Bull”, 19, foram detidos em função do cumprimento de mandados de prisão na última terça-feira (16).
 
Os três são suspeitos de serem os responsáveis pela tentativa de homicídio de Josué Rodrigues Magalhães, no dia 19 de maio, no Morro do Papagaio, Zona Sul da capital. O crime ocorreu no quintal da casa da vítima, onde os três suspeitos teriam realizado a emboscada.
 
A motivação do crime seria a disputa por herança de imóveis na região conhecida como “Fazendinha”, na Barragem Santa Lúcia. As investigações indicam que o imóvel pertencia à família da vítima e dos suspeitos, e era utilizado para a venda de drogas. O imóvel seria cobiçado pelos envolvidos por ter uma localização privilegiada, que dificultaria a intervenção policial nas atividades de tráfico de drogas.
 
O imóvel foi tombado pelo município de Belo Horizonte em 1992, por ser um dos únicos exemplares na região de uma construção do século XIX. Ele foi construído em 1894, para fins residenciais, e, anos depois, já estaria em posse da família dos envolvidos. o Hoje em Dia já mostrou em várias oportunidades o estado de degradação do imóvel, que é tombado como Patrimônio Histórico de BH.
 
Associação criminosa
 
Apesar da motivação principal do crime apontar para a disputa pelo imóvel, a delegada responsável pelas investigações, Cristiana Angelini, destaca também a participação dos envolvidos no tráfico de drogas.  “Os quatro suspeitos faziam parte de uma associação criminosa chamada Facção Comando Fazenda, que teria como líder Wesley Rodrigues”, explicou a delegada.