A chapa está quente na festa saideira da 16ª edição do Comida Di Buteco, que neste ano acontece no estacionamento do Mineirão. Segundo os organizadores, 8 mil pessoas devem passar pelo evento. Os vencedores de 2015 serão conhecidos nesta noite de sábado e a expectativa é grande entre os 45 bares participantes. Todas as receitas têm em comum uma fruta como ingrediente. Campeão no ano passado, o Já To Inno saiu do Barreiro para apresentar a guloseima que leva picanha e maminha enrolada com bacon e recheada com maça, queijo e especiarias na festa. Batizado de Já Tô Innrolado, o prato ainda é acompanhado de batata ao murro e farofa de queijo.

Confira a galeria de fotos da Saideira:

O proprietário Washington Grenfell espera repetir a dose e ocupar o primeiro lugar no pódio. “O Comida Di Buteco mudou a minha vida. Estava para fechar as portas quando recebi o convite para participar do festival. E de cara fomos campeões. De lá pra cá, a clientela aumentou 300%”, conta ele, que com o crescimento do negócio chamou a
família para trabalhar na mesa e no fogão. 

Os amigos Sálvio Gonçalves, Rodrigo Amaral, Ivan Gomes e Sílvio Arruda torcem para que a estreia no festival seja com o pé direito. À frente da barraca do Blá Blá Blá, a fila enorme indicava que o tira-gosto conquistou o estômago dos butequeiros. A iguaria Ispia Só leva costelinha defumada ao molho de barbecue de goiabada cascão e mandioca amarela na manteiga de garrafa. “Durante o mês do concurso, nosso faturamento dobrou”, comemorava Sálvio.

Outro novato que espera ter a sorte de principiante é o Bar do Louro, que funciona no Edifício Maleta. A iguaria criada por Fernando de Lima, o Louro, leva carne de lata, caramelo de laranja picante, medalhão de banana de farofa de jiló. “Com a economia fraca, o festival salvou o mês. Tivemos um aumento de 100% nas vendas em
comparação com um mês normal”, diz. “Quem provou, voltou para repetir”, afirma Louro, que bateu a casa de mil pratos comercializados.

O ritmo também foi frenético na cozinha do Buteco`s Bar. Segundo o casal de proprietários Luciana e Leonardo Bastos, o estabelecimento bateu o recorde de 250 pratos preparados em um só dia. De comer de joelhos, a guloseima leva filé ao alho regado ao molho de abacaxi com cubos de queijo gratinado. Um dos mais tradicionais bares de Belo Horizonte, o Café Palhares, campeão em 2009, desta vez apostou no espeto de kafta com chutney de abacaxi e usa passa a gosto para dar água na boca dos fregueses.

Segundo o sócio João Lúcio, o Comida di Buteco foi o tempero para melhorar o movimento, fraco por conta da crise econômica. “Vendemos cerca de 30% a mais. Nosso prato é delicioso. Tenho certeza que ficaremos entre os 10 primeiros, como acontece desde 2003, quando começamos a participar”, diz.

Além de comida boa, a festa é regada a música. O cantor Vander Lee, Orquestra Mineira de Brega, Bloco do Boreré, Vitor Santana e Jota Quest embalam a Saideira.