Uma vitória do Camponesa/Minas sobre o Dentil/Praia Clube pode valer mais que uma vaga nas semifinais da Superliga Feminina de Vôlei 2014/15. Pronto para recuperar o espaço perdido para a equipe do Triângulo Mineiro no cenário nacional, o Minas, que esteve presente em todas as edições do torneio, entra em quadra com a confiança de ter vencido o primeiro duelo das quartas de final, em Uberlândia, por 3 sets a 2. 

O segundo jogo da melhor de três será disputado nesta terça-feira (24), na Arena JK, às 18h. As bilheterias serão abertas às 16h45. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Se o time da capital sair derrotado, um terceiro jogo ocorrerá quinta-feira, às 21h30, novamente em Uberlândia, pois o Praia Clube teve melhor campanha na fase de classificação.

O desempenho do Praia nas duas últimas temporadas foi superior ao do Minas. Em 2013/14 e 2012/13, o time do Triângulo ficou em quinto lugar na Superliga. Em igual período, a equipe da capital terminou em 12º e 7º, respectivamente. O Praia também conquistou os últimos quatro campeonatos estaduais de forma consecutiva, sendo os dois últimos sobre o Minas.

Apontada com a melhor jogadora do primeiro jogo das quartas de final, a ponteira Mari Paraíba diz que o fato de o Praia ter ficado a frente nos últimos anos está relacionado ao aporte financeiro dos patrocinadores. “Nos últimos dois anos, o Praia se reforçou. O Minas perdeu o patrocínio e isso teve impacto. Este ano é ficar entre os quatro, se Deus quiser.” Ela lembra que na temporada 2011/12 o Minas chegou às semifinais, enquanto o Praia terminou em sexto. Em 2010/11, o time da Rua da Bahia também terminou na frente do Praia.

Mari acredita que o maior desafio do Minas no confronto desta terça-feira (24) é a concentração. “Elas virão com o foco para ganhar. No primeiro jogo demos uns vacilos, ainda mais no quarto set. Precisamos estar mais concentradas para ganhar”, pontua a jogadora, que vê em Tandara um dos destaques da equipe adversária.