Agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal farão novamente um ato público no Aeroporto Internacional de Confins na próxima segunda-feira (27).
 
Durante o protesto, fatias de pizzas serão distribuídas aos passageiros, mais uma vez, em reivindicação pela reestruturação da carrereira e valorização dos cargos. De acordo com o comando de greve da PF, a desvalorização dos cargos causa uma evasão de aproximadamente 250 policiais por ano e prejuízo para as funções do órgão, como o combate ao crime organizado e corrupção.
 
Ainda segundo o comando de greve, o Ministério do Planejamento continua a oferecer um reajuste de 15,8%, diluído entre os próximos três anos, mesma proposta apresentada aos demais servidores do funcionalismo público federal em greve.
 
Com a manutenção da greve, todos os serviços da Polícia Federal continuam paralisados. Emissão de passaportes, registro de porte de armas, oitivas, investigações entre outros serviços só serão casos emergenciais.
 
Em Minas Gerais, cerca de mil e duzentos passaportes são emitidos diariamente. Desde o início da greve, há 17 dias, mais de 20 mil passaportes deixaram de ser produzidos.