Estão abertas as inscrições para o Programming for the Future, uma iniciativa de responsabilidade social da Rede Cidadã em conjunto com a Accenture Brasil.

Em Belo Horizonte, serão disponibilizadas 50 vagas para pessoas entre 18 e 25 anos que possuam o Ensino Médio completo. O cadastramento é gratuito e pode ser realizado até o dia 22 de fevereiro, pelo link (clique aqui). As aulas terão início a partir do dia 9 de março, das 18h às 22h, no escritório da Accenture em Nova Lima (Rua Senador Milton Campos, 115, 3ºandar - Shopping Alta Vila - Vila da Serra).

O processo seletivo será realizado por duas etapas, compostas por provas de interpretação de texto, redação e raciocínio lógico, entrevista e avaliação socioeconômica da família do jovem.

O curso tem a duração de quatro meses. O jovem passará pelo módulo Comportamental e também por módulos com enfoque no pacote Office e em processos administrativos financeiros de uma grande empresa. No último e terceiro módulo, os jovens são encaminhados para as áreas específicas mais adequadas ao seu perfil. A identificação do estudante é realizada por meio da análise de notas e desenvolvimento do aluno nos conteúdos anteriores, considerando também aptidões pessoais.

O Programming for the Future foi desenvolvido pela Rede Cidadã, organização social especializada na qualificação e inserção de jovens, adultos e sêniores no mercado de trabalho. Como parceira conta com a Accenture, empresa global de consultoria de gestão, serviços de tecnologia e outsourcing, com cerca de 293.000 profissionais em 120 países.

Esta é a segunda vez que o curso é oferecido em Belo Horizonte. As aulas serão ministradas por educadores da Rede Cidadã e voluntários da própria Accenture. No ano passado, em Belo Horizonte, 74% dos alunos que finalizaram os estudos e obtiveram o certificado do programa foram contratados pela Accenture.

Rede Cidadã

Uma organização social, sem fins lucrativos, fundada em 2002. Foi criada com o objetivo de maximizar os resultados do investimento social realizados pelas empresas parceiras. Em sua atuação, a Rede Cidadã cria complementaridade entre projetos sociais de governos, de empresas e iniciativas sociais do Terceiro Setor, utilizando-se, para tal, de ferramentas de gestão empresarial.