Quatro pessoas foram presas pela Polícia Civil, suspeitas de integrarem uma quadrilha especializada em “saidinha de banco”. O grupo foi apresentado nesta terça-feira (23), pelo delegado Daniel Balthazar Coutinho.
 
A prisão foi realizada pela Delegacia de Lagoa Santa. Segundo os policiais, o grupo estariam agindo em diferentes cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Eles foram presos em Contagem e em Ribeirão das Neves, logo após roubarem R$ 7 mil de um cliente que havia sacado o valor de um banco da região do Barreiro, na capital.
 
Segundo o delegado Daniel Balthazar, responsável pela prisão, a prisão do grupo integrou a Operação Natal Seguro. Foram detidos Leonardo Belfort Pereira, Danillo Ramires Cruz e Felipe Moreira Martins, em 20 de novembro. “Um intenso rastreamento permitiu que os três fossem presos, sendo que um quarto envolvido conseguiu escapar, na ocasião”, explicou.
 
Identificado como Gustavo Nicácio da Silva, o foragido teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça e passou a ter seus passos rastreados pela equipe de Lagoa Santa. Ele retornou do Rio de Janeiro, para onde havia fugido, e acabou sendo localizado e preso em sua casa, em Belo Horizonte, na última sexta-feira, dia 19. 
 
Antecedentes
 
Balthazar informou que todos os quatro presos possuíam antecedentes criminais, sendo que contra Leonardo havia outros quatro mandados de prisão em aberto. Danillo tinha passagens por roubo e homicídio e Felipe também tinha antecedentes pelos mesmos dois crimes e seria, inclusive, portador de tornozeleira eletrônica.
 
Com o grupo foram apreendidos dois veículos, sendo um Gol e um Focus, três mochilas que eram usadas para recolher o dinheiro dos roubos, diversas roupas de marcas famosas, cerca de R$ 2.800 em dinheiro, uma balança digital, munições e ainda porções de maconha e de cocaína.
 
Leonardo, Danillo e Felipe foram encaminhados para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Contagem e Gustavo Nicácio seguiu para o presídio de Lagoa Santa, onde permanecem presos, à disposição da Justiça.