Após 54 dias de desaparecimento, a Polícia Civil ainda não tem pistas sobre o paradeiro da Tenente da Aeronáutica Mirian Tavares. As buscas, que agora também estão sendo feitas pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), já foram realizadas até dentro de aeronaves e nenhum vestígio foi encontrado até o momento.

Para o Delegado Thiago Saraiva, responsável pelo caso, encontrar o carro da militar pode ajudar no desfecho do caso. "Esse desaparecimento é o típico caso da pessoa com sintomas de depressão. Ainda trabalhamos com a possibilidade de ela estar viva, mas não descartamos a possibilidade de um suicídio", revela.

Personalidade

A amiga de Mirian que dividia com ela o apartamento, relata que a militar era uma pessoa muito fechada. "Ela tinha muita dificuldade de socialização. Não se comunicava bem com as pessoas e não conseguia expor suas opiniões", disse.

A amiga conta, ainda, que nos dois anos em que esteve morando com a tenente, nunca a viu em um relacionamento afetivo. "Nunca tive conhecimento de algum namoro ou relacionamento sério da Mirian. Ela raramente ia à Varginha visitar a família", contou. "Na carta deixada pela Mirian no apartamento, ela pedia aos familiares que não ficassem magoados com ela, pois ela estava decidida a seguir seu caminho pelo mundo", completou.

Esperança

A família da tenente mantém viva a expectativa de encontrá-la bem. "Como as notícias ruins chegam muito rápido, estamos encarando essa falta de informações como uma notícia boa", afirmou Fernando Tavares, um dos irmãos de Mirian.

Relembre o episódio
 
No dia 3 de maio, a tenente Mirian Tavares fez um depósito bancário para a irmã, deixou uma carta para a família e desapareceu. Desde então a procura pela militar é feita em todo Brasil e ainda nos países em que a Interpol atua. De acordo com a Polícia Civil, Mirian saiu de casa levando apenas o carro e o documento do automóvel, um Palio Cinza, placa HNY-3582. As investigações estão analisando as últimas ligações feitas pela tenente e também as movimentações da sua conta bancária. A tenente desaparecida atuava como engenheira eletricista na Subdivisão de Infraestrutura do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR).

Qualquer pessoa com informações sobre a tenente deve ligar para o Disque Denúncia 181, ou 197, 190 ou 0800 2828 197.