Um homem de 43 anos foi preso na tarde desta terça-feira (3) por tentar aplicar o golpe do falso emprego. Anderson Rogério Silva Pavini foi detido em casa alugada na rua Riachuelo, no bairro Padre Eustáquio, na região Noroeste de Belo Horizonte. Ele foi alvo de diversas denúncias anônimas.
 
De acordo com o aspirante Cardoso, da 6ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar (PM), Pavini anunciou em jornal de grande circulação em todo o Estado que iria contratar diversos funcionários. No chamado, publicado no último domingo (1º), ele afirmou que cada candidato passaria por rápida entrevista e, caso fosse aprovado, receberia salário de R$ 7 mil e adiantamento de R$ 1.500. "Como se não bastasse, o golpista ainda prometeu salários ainda maiores para que os desempregados fossem para o exterior, como para o Chile. Nesses casos, ele oferecia salários de R$ 15 mil e adiantamentos de R$ 2.500", ressalta o aspirante.
 
O policial ainda esclareceu que Pavini usava a oferta de altas remunerações para atrair as vítimas até a residência onde ele foi detido. "O imóvel servia de fachada e ele tentava pegar informações úteis das vítimas para aplicar golpes", explica Cardoso.
 
Conforme o sargento Mário Lúcio, também da 6ª Companhia, 17 prováveis vítimas do golpista já foram identificadas e ele chegou a oferecer em torno de R$ 150 mil para os desempregados. "O pagamento seria feito hoje a tarde ou amanhã, mas esse dinheiro não existe. Porém, ele garante que, realmente, iria empregar as pessoas, mesmo não tendo nenhuma empresa em seu nome e afirmar que é representante de indústrias".
 
Pavini foi autuado em flagrante por tentativa de estelionato e encaminhado à delegacia. As denúncias feitas contra o preso serão investigadas pela Polícia Civil (PC).