O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) publicou, na última segunda-feira (24), no Diário Oficial da União (DOU) o edital para a contratação de empresas que farão o último trecho da duplicação da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares. O lote prevê intervenções do km 458, próximo ao Anel Rodoviário, na capital, ao km 445, na divisa de Sabará e Santa Luzia, na Grande BH.

Além de uma completa modificação viária nos 13,4 quilômetros, o chamado lote 8b também estipula aos vencedores da concorrência pública a obrigatoriedade de assumir a retirada e o reassentamento de 1.400 famílias que moram ilegalmente às margens da rodovia. As indenizações serão pagas pelo Dnit.

Inserido na modalidade “Menor Preço”, a licitação não informa o valor previsto da obra, que é restrito aos órgãos de controle. O edital está disponível no site www.dnit.gov.br e a abertura das propostas será em 15 de abril, às 15h. Para o mesmo dia, às 10h, está previsto o anúncio dos interessados para outros três lotes (4, 5, e 8a), cujos editais foram lançados em 26 de fevereiro.

O anteprojeto denominado “Duplicação, Restauração e Adequação de Capacidade da BR-381” engloba os 303 quilômetros de extensão da rodovia, de BH a Valadares. Além de novas pistas e restauração da atual, está prevista a construção de cinco túneis, 100 obras de arte especiais (34 pontes e 66 viadutos) e 31 passarelas, dentre outras intervenções.

São 11 lotes de obras. Desses, sete foram licitados após a publicação da última segunda-feira (24). As empresas vencedoras trabalham na conclusão dos projetos executivos. A licitação foi integrada às obras.

ATRASOS

No início deste mês, o Hoje em Dia publicou entrevista exclusiva da presidente da República Dilma Rousseff garantindo a publicação do edital para o dia 10. Apesar do atraso, o ministro dos Transportes, César Borges, afirmou que a duplicação será executada a tempo e com qualidade. Porém, conforme a reportagem tem mostrado, levando-se em conta outros atrasos ocorridos, todos os trâmites burocráticos e eventuais imprevistos, as obras devem começar só em 2015.