A briga entre as torcidas organizadas Pavilhão Independente e Máfia Azul, as duas do Cruzeiro, terminou na condução de 51 pessoas e em 127 ônibus depredados. O confronto ocorreu após o fim da partida entre o time mineiro e o Bahia, no Mineirão, na Pampulha, em Belo Horizonte, nesse domingo (1º).
 
De acordo com a Polícia Militar (PM), entre os 51 conduzidos, estão 23 pessoas que se envolveram em atos de depredação, uso de drogas e agressão. O restante é flanelinhas, cambistas, vendedores ambulantes e cambistas.
 
Devido à confusão, cinco policiais militares ficaram feridos, além de dezenas de torcedores. Além disso, a festa do tricampeonato organizada pela direção do Cruzeiro foi cancelada por medida de segurança.
 
Ao todo, foram registrados 38 boletins de ocorrência e a PM afirmou que os organizadores da comemoração não chegaram a discutir sobre o evento com a Comissão de Monitoramento da Violência em Eventos Esportivos e Culturais (Comoveec), que é integrada pelas PM e PC, Ministério Público e Corpo de Bombeiros.
 
Todos os conduzidos foram encaminhados à Central de Flagrante (Cefaln), no bairro Floresta, na região Leste da capital mineira, sendo que 22 foram presos.
 
Depredação
 
Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH), dos 127 ônibus depredados, a linha que mais sofreu prejuízos foi a 6350 (Estação Vilarinho/Estação Barreiro/Via Anel Rodoviário), com 11 carros quebrados. Na sequência de danos, vem a linha 2004 (Bandeirantes/Pilar/Olhos D’Água) e a 2215 C (Céu Azul), cada uma com sete ônibus parcialmente destruídos.