Motoristas e cobradores das estações BHBus Diamante, Barreiro e Venda Nova, em Belo Horizonte, participaram de manifestações na manhã desta quarta-feira (25). Neste locais, esses trabalhadores impediram a circulação das linhas de ônibus. No entanto, após quase seis horas de paralisação, a situação foi normalizada por volta das 11 horas.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Belo Horizonte (STTRBH), o protesto era contra a Lei 8.224/01 e eles querem pressionar pela garantia do trabalho do cobrador no período noturno, já que recentemente as linhas estariam circulando apenas com motoristas, que passaram a assumir a função de cobrança. De acordo com essa lei, a circulação desses veículos sem o cobrador estaria permitida entre 23h às 4h59, em determinados dias da semana.

Na Estação Barreiro, os coletivos estacionaram em torno da plataforma. Além disso, a Via do Minério, no sentido Belo Horizonte, foi fechada pelos manifestantes. Muitas pessoas ficaram no meio da rua e o trânsito estava lento na região.

Nesta quarta-feira, foi realizada uma audiência na Câmara Municipal de Belo Horizonte com o objetivo de discutir emendas e a alteração dessa Lei. A expectativa dos rodoviários era que as reivindicações da categoriam fossem atendidas após os protestos, oque ocorreu segundo o (STTRBH).

Por causa da paralisação, os usuários de ônibus daquelas estações ficaram sem transporte coletivo nesta manhã. Mais de 240 mil passageiros foram afetados. Viaturas da Polícia Militar foram acionadas para garantir a tranquilidade dos protestos. Atualizada às 11:28