Os editais para as obras de duplicação da BR-381, a 'Rodovia da Morte', no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares, serão publicados na próxima quinta-feira (28). A informação é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). Ao todo serão 11 lotes, distribuídos em 303 quilômetros. Os editais são em substituição aos que foram suspensos no início do ano.

Segundo o Dnit, os lotes serão licitados pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC), na modalidade Contratação Integrada. Nela, a empresa terá oportunidade de propor soluções ao projeto fornecido pelo órgão, além de executar as obras. 
 
A duplicação da BR-381 traz um novo modelo, que inclui a gestão de risco e o seguro performance. “O seguro performance garante a conclusão da obra, nos casos em que a empresa apresentar problemas na execução. Também foi desenvolvido um modelo matemático de precificação do risco para o consórcio ou empresa que se responsabilizar pela obra”, explica o diretor-geral do Dnit, Jorge Fraxe.
 
Segundo ele, os contratos não terão aditivos. As obras de duplicação da BR-381 incluem a conclusão de mais de 90 pontes e viadutos rodoviários, além de túneis e um relevo acidentado.
 
Os editais definirão as datas para apresentação das propostas técnicas e de preços.

Perigo
 
De Belo Horizonte até João Monlevade a BR-381 conta com 180 curvas, o que torna o trecho um dos mais perigosos da rodovia. “A BR-381 recebe movimento intenso de caminhões pesados, que dividem espaço com os automóveis. A rodovia foi planejada para receber 40 mil veículos por dia e, hoje, tem mais de 80 mil”, afirmou o engenheiro José Medeiros Aguiar, especialista em rodovias.

Estudo feito pelo Dnit mostra que a velocidade média na rodovia hoje é de 60 km/h.