Um motociclista que dirigia embriagado foi preso em Varginha, no Sul de Minas, ao ser flagrado na MG-167 com os olhos avermelhados, com fala alterada e cheiro de álcool no hálito. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), o homem, de 47 anos, conduzia uma Yamaha YBR de cor preta e foi abordado no KM 42 da estrada.

Ele confirmou aos policiais que havia bebido e ainda contou que momentos antes o passageiro da motocicleta caiu e foi levado para o Hospital Bom Pastor.

O motociclista realizou o teste do bafômetro e ficou registrado que ele tinha 1,06 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. O teor é considerado infração de trânsito e, pro isso, ele foi conduzido para a delegacia da cidade. A motocicleta foi encaminhada para o pátio credenciado da polícia.

Lei Seca

Se o condutor de um veículo foi flagrado dirigindo com mais de 0,34 mg por litro de sangue, a ocorrência é caracterizada como crime de trânsito, o que rende multa e recolhimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).  O motorista que for flagrado dirigindo com o teor alcoólico entre 0,14 e 034 mg/l é autuado por infração de trânsito. E, nestes casos, é aplicada multa e apreensão da CNH.

Com o endurecimento da Lei Seca, desde o dia 20 de dezembro de 2012, são consideradas provas além do bafômetro, testes clínicos e testemunhos de policial ou terceiros, para indicar a embriaguez do condutor. A multa na Nova Lei Seca sancionada pela presidente Dilma Rousseff dobrou o valor da multa de R$ 957,70 para R$ 1.915,40.