É uma pressão gigantesca em menos de três meses de trabalho. Depois de ser eliminado da Copa Sul-Americana e da Copa do Brasil, o técnico Rafael Dudamel já se encontra na corda bamba no Atlético. 

O treinador demorou cerca de 50 minutos para aparecer na entrevista coletiva após o jogo contra o modesto Afogados-PE, no estádio Vianão. Depois de se reunir com Rui Costa, diretor de futebol, e Marques, gerente de futebol, Dudamel falou com os jornalistas e deixou claro que a conversa com os dirigentes não tem ligação com demissão. 

"Rui Costa e Marques são membros da diretoria que estão sempre com a gente. Estava com a gente no vestiário como sempre. Não conversaram nada (sobre demissão)", explicou Dudamel.

Atlético

Rui Costa endossou as palavras do treinador. O diretor de futebol ressaltou que, apesar das eliminações da Copa Sul-Americana e da Copa do Brasil, é muito cedo para demitir o técnico. O dirigente deixou claro que é uma opinião pessoal. Portanto, a decisão de continuidade do venezuelano é do presidente Sérgio Sette Câmara. 

"Nós falamos do jogo, do que aconteceu, do que tem que acontecer, do trabalho que tem que começar a partir de hoje. Toda semana faço reunão com o presidente. Os resultados são insatisfatórios, mas acho prematuro fazer análise do treinador. Tenho claro que os resultados não são satisfatórios, não somos protagonistas no Campeonato Mineiro, e essas desclassificações apontam que algo tem que ser feito, mas é prematuro pensar em demissão do Dudamel", destacou Rui Costa. 

Em dez jogos no comando do Galo, o treinador soma quatro vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas. Mas as eliminações na Sul-Americana e na Copa do Brasil e a modesta quarta colocação do Campenato Mineiro deixam o treinador na berlinda. 

Explicações

O técnico atleticano tentou achar explicações após a eliminação para o Afogados. Mas não encontrou.

"Como explicar? Não tem explicação. Jogamos uma partida com muito controle. Sofremos gols em jogadas individuais. Em termos coletivos estavam parelhos, não havia supremacia. Nos pênaltis não aproveitamos uma grande oportunidade de ter dois gols de vantagens. Sabemos que são circunstâncias emocionais", disse Dudamel.

A continuidade do treinador ainda é analisada pela diretoria. Se permancer no clube, Dudamel sabe que terá que lidar com muitas críticas e com uma 'panela de pressão'. "O que resta é continuar com muito trabalho. Tem que ser forte, inteligente, sabendo que não é uma situação fácil. Temos que enfrenta-la com personalidade", ressaltou.  

O Atlético volta as atenções agora para o Campeonato Mineiro. No domingo (1), às 19h, o Galo enfrentará o Boa Esporte, em Varginha, pela sétima rodada.