Uma despedida emocionante e precoce. Aos 32 anos, o volante Adilson anunciou na tarde desta sexta-feira (12), na Cidade do Galo, sua aposentadoria no futebol. O jogador apresentou um problema cardíaco que o impede de continuar a carreira. 

“Eu vim aqui só agradecer. Agradecer todo o apoio, todo o suporte da diretoria do Atlético. Agradecer essa rapaziada (jogadores) que está aqui. É isso que me fortalece. Já que estou nesta condição, é isso que eu gostaria de receber. Eu realmente agradeço todos vocês por tudo que fizeram. A relação comigo foi sempre de muito respeito. Tenho recebido uma série de mensagens nas últimas horas”, declarou Adilson.

Na coletiva de despedida, Adilson estava acompanhado pelo diretor de futebol do clube, Rui Costa, e os médicos Rodrigo Lasmar e Haroldo Aleixo (cardiologista). Os jogadores do clube também estiveram na sala de imprensa da cidade do Galo para acompanhar o anuncio do volante. 

adilson

Adilson foi diagnosticado durante a parada para a Copa América com uma cardiomiopatia hipertrófica. A situação foi explicada pelo médico Haroldo Aleixo.

"O Adilson tinha algumas características específicas que nos faziam ter um cuidado especial em monitorá-lo. Essas baterias de exames são feitas de tempos em tempos. Em todas as baterias, exceto essa última, o que se constatou é que ele estava perfeitamente apto à prática do futebol, sem riscos e em condição de continuar jogando. Nessa última, identificamos uma condição que é a cardiomiopatia hipertrófica, e essa condição o impede de seguir jogando com segurança, que é nossa preocupação. É uma doença que pode se expressar ao longo da vida, não precisa se expressar no nascimento ou adolescência, pode aparecer em qualquer fase da vida. A gente observa que agora, aos 32 anos de idade, ele tem características inequívocas da doença, e optamos por essa conduta", explicou o médico.

Agradecimentos e pedidos

Durante o anuncio de despedida, Adilson tentou mostrar que estava tranquilo e enalteceu o momento particular que está vivendo, destacando o nascimento da filha no próximo dia 22. O jogador também pediu para que seja respeitada e preservada sua situação. 

"Quero só fazer um pedido a todos vocês, principalmente da imprensa, que respeitassem esse momento que eu estou vivendo e tivessem todo o cuidado no momento de tratar dessa situação. Eu achei que ia ser mais fácil, que eu ia chegar aqui e ia ser mais fácil falar alguma coisa. Sei que minha família está sofrendo, todos estão sofrendo. Realmente peço que respeitem todo esse processo, como têm me respeitado até então. Agradeço todo esse respeito que tiveram por mim. A vida vai seguir, com minha filha chegando, vou estar aqui junto dessa rapaziada, que tenho como irmãos. Acredito muito neles, eles ainda são a última chance que eu tenho de ganhar um troféu grande. Ainda tenho essa chance, acredito muito neles. Vou estar aqui nesse processo, ganhando ou perdendo, vou estar junto deles. A todos vocês, muito obrigado por tudo", destacou Adilson.

Carreira

Natural de Bom Princípio (RS), Adilson foi revelado pelo Grêmio, equipe pela qual atuou de 2007 a 2011 e ganhou destaque no futebol nacional. No meio de 2011, foi negociado para o Terek Grozny, da Rússia. Chegou ao Galo em março de 2017 e tinha contrato com o clube até dezembro de 2020. 

Em 99 partidas pelo Galo, Adilson marcou dois gols e conquistou o Campeonato Mineiro de 2017.