No último dia de adesão ao Profut, o Conselho Deliberativo do Atlético aprovou, na Sede de Lourdes, o maior orçamento da história do clube. Estão previstos R$ 253 milhões de arrecadação, valor nunca visto. Mas o que o programa de modernização tem a ver com isso? Para o Galo, tudo. A entrada no Profut dá um grande respiro financeiro-administrativo para o clube.
 
O Atlético poderá pagar a dívida trabalhista sem ter dinheiro retido pela Fazenda Nacional, maior liberdade para negociar atletas e encher o bolso. Estão previstos R$ 60 milhões na comercialização de direitos econômicos de jogadores. Além disso, são R$ 16 milhões para gastar no mercado de transferências.
 
A maior parte da arrecadação vem da cota da TV pelos direitos de transmissão dos jogos. São quase R$ 100 milhões previstos para entrar no caixa do Galo. Além disso, haverá renovação de patrocinadores para o próximo ano.
 
De 2011 para cá, o Atlético obteve um crescimento de 88% em relação aos orçamentos traçados. Com números recordes, o planejamento financeiro foi aprovado de forma unânime e é considerado uma projeção conservadora do clube.
 
Confira os últimos orçamentos do Galo:
Para 2012: R$ 134 milhões
Para 2013: R$ 180 milhões
Para 2014: R$ 227,8 milhões
Para 2015: R$ 208 milhões