O Fluminense informou que o presidente do clube, Mário Bittencourt, se reunirá com o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, e com o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues Gomes, para formalizar a reclamação contra a arbitragem do jogo do último domingo (28), contra o Atlético.

Segundo o clube carioca, o protesto "questiona o desempenho da arbitragem no jogo contra o Atlético-MG, mas principalmente a decisão que resultou na marcação inexplicável do pênalti".

A penalidade à qual o clube se refere gerou discussões acerca de seu caráter interpretativo. Ainda no primeiro tempo, o árbitro Marielson Alves Silva, após analisar imagens do VAR, entendeu que o lateral Marlon tocou a bola com o braço e marcou a infração.

Com a cobrança feita por Hulk, o Galo empatou o jogo e, no segundo tempo, com gol de falta do camisa 7, virou o placar e venceu por 2 a 1, no Mineirão.

Cuca, técnico do Atlético, disse em entrevista que entende a revolta do Fluminense e que, no lugar dos tricolores, também estaria bravo.

 

Leia também:

Nacho alcançará marca de 50 duelos pelo Galo já como campeão ou titular em hipotético jogo do título