O primeiro gol do Atlético no jogo contra o Fluminense, neste domingo (28), se deu por meio de um pênalti, o décimo a favor do clube no Campeonato Brasileiro. Para os atletas do Tricolor, houve erro na análise do VAR e da arbitragem de campo. Dessa forma, abriu-se espaço para mais uma polêmica envolvendo a arbitragem. O técnico Cuca ressaltou a defasagem dos árbitros e a necessidade de profissionalização da categoria.

“O único caminho que existe para o futebol é a profissionalização. Futebol é a coisa mais cara do mundo e não profissionalizam uma das mais importantes que é a condução”, disse. 

Sobre o lance do jogo deste domingo, Cuca entende que há diferentes interpretações, mas que a decisão do VAR merece ser respeitada acima de tudo. No entanto, ele se compadeceu com a revolta do Fluminense.

“No lugar do Fluminense eu estaria bravo, como já estive em outras vezes. A gente tem que respeitar muito também o pessoal que está bravo nessa hora. Se está todo mundo dizendo que não foi, a gente tem que respeitar. Agora, o árbitro de campo e o VAR entenderam que foi, então aí, para mim, já passa a ter uma pequena interpretação, pelo menos. A gente tem que ver isso aí também”, concluiu. 

A penalidade foi cobrada por Hulk, que empatou o jogo ainda no primeiro tempo. O atacante virou a partida na segunda etapa, chegou a 400 gols em sua carreira e continua sendo artilheiro do Brasileirão, com 17 gols.

Leia mais:

Homem é detido no Mineirão acusado de importunação sexual
Com 99,83% de chance de título, Galo pode ser campeão na terça ou na quinta; entenda
Com futebol discreto, Fred sofre com ira da torcida do Atlético: ‘caloteiro’