Autor do gol da vitória do CSA por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, no último domingo (26), no Independência, pela 26ª rodada da Série B, o atacante Iury Castilho denunciou ter sofrido um caso de injúria racial nas redes sociais.

No início da tarde desta segunda-feira (27), o jogador divulgou imagens e um áudio em que um homem, que seria torcedor da Raposa, aparece ofendendo o atleta, fazendo referência à cor da sua pele, o que configuraria o crime.

Rapidamente, Iury pediu para que seus seguidores denunciassem a conta do agressor, que no momento da publicação da reportagem já aparecia desativada.

O crime de injúria racial está previsto no artigo 140 do Código Penal brasileiro e tipificado da seguinte forma: “Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro”. A pena para o delito pode chegar a até três anos de reclusão e multa.

Carrasco

Após balançar as redes de Fábio aos 19 minutos do segundo tempo, decretando a virada no placar para o time alagoano, Iury se consolidou como carrasco da Raposa nesta Série B.

Isso porque, no confronto do primeiro turno, em Maceió (AL), o atacante marcou os dois gols do triunfo do time alagoano, também por 2 a 1. 

Neste domingo, na comemoração do tento, o jogador aproveitou para tirar sarro do clube estrelado,imitando um telefone, falando a frase: “Fala, Zezé”, em alusão a um áudio do meia Thiago Neves para o então homem forte do futebol do Cruzeiro, Zézé Perrella, em 2019. 

A conversa ocorreu um dia antes do confronto entre as equipes pela 35 rodada do Brasileirão daquele ano, e foi vazada no dia seguinte do duelo, que terminou com vitória do CSA por 1 a 0.  Ao final da disputa, ambas as equipes foram rebaixadas à Segunda Divisão.

Leia mais

À espera do departamento médico, Cruzeiro terá três desfalques certos para encarar o Guarani
Só um milagre? Probabilidade de acesso do Cruzeiro para a Série A cai para 0,18%
Na súmula, árbitro relata confusão entre jogadores de Cruzeiro e CSA e expulsões após a partida

Iury Castilho, atacante do CSA, denuncia caso de injúria racial