Dono do melhor ataque do Campeonato Brasileiro, com 46 gols marcados, o Atlético conviveu com algo raro na sua campanha na competição nacional. Depois de 13 rodadas, o time comandado por Cuca não marcou gols.

No empate com o São Paulo, na noite deste sábado (25), no Morumbi, o Galo teve dificuldades para criar chances de gol no primeiro tempo. Na etapa final, as melhores chances aconteceram nos minutos finais, em dois chutes de muito perigo do lateral-esquerdo Guilherme Arana. Porém, nas duas oportunidades, o goleiro Tiago Volpi  evitou o gol atleticano.

“Foi mérito do Volpi. Nosso time soube sofrer numa parte do jogo, teve solidez na parte defensiva. Sempre comento que, se não sofremos gol, estaremos mais perto da vitória. Criamos, mas, infelizmente, a bola não entrou”, analisou o camisa 13 do Galo.

Atlético

Considerando também a Copa Libertadores, esse foi o segundo jogo consecutivo do Atlético sem superar os goleiros adversários. Na última terça-feira (21), o time alvinegro empatou com o Palmeiras, no Allianz Parque, no jogo de ida das semifinais do torneio continental.

O Galo precisará marcar gols contra o Palmeiras na partida de volta, nesta terça (28), no Mineirão, para avançar para a final da Libertadores no tempo normal. Um novo empate por 0 a 0 com o Palmeiras levará a decisão para a disputa de pênaltis.

Tão logo acabou o jogo no Morumbi, os jogadores atleticanos já voltaram suas atenções para a decisão na Libertadores. “Agora é persistir. Na terça-feira, já temos uma final para a gente na Libertadores. Vamos pensar no Palmeiras. Será um grande jogo. Sempre friso que todas as partidas que jogarmos serão como uma final”, destacou Arana.

Leia também:
Com empate no Morumbi, Atlético iguala sua maior série de invencibilidade na Era dos Pontos Corridos