Oponente do América na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, no domingo (1), às 20h30, no estádio Antônio Accioly, o Atlético-GO foi um dos responsáveis pelo maior drama vivido pelo Alviverde em 2019.

Naquela temporada, o Coelho protagonizou uma arrancada incrível sob o comando de Felipe Conceição. De lanterna, o time chegou à 38ª rodada com chances reais de conquistar o acesso à elite nacional. No entanto, fracassou na missão e viu o sonho ser adiado.

Antes da jornada derradeira, o América detinha 61 pontos, mesma pontuação do Atlético-GO, mas aparecia à frente da equipe goiana, por levar vantagem no número de vitórias (17 a 15). Para não depender do resultado do jogo do Dragão, que enfrentaria em casa o Sport, vice-líder e já classificado à Primeira Divisão, o Coelho precisava bater o São Bento por qualquer placar, no Independência.

O time paulista, então com 36 pontos, já estava rebaixado à Série C. Aparentemente, o desafio dos mineiros não era tão difícil. Só que nada saiu como o esperado.

O América perdeu por 2 a 1 e viu o Atlético-GO ficar no 0 a 0 com o Sport. Com isso, o time goiano ultrapassou o Coelho e obteve a quarta e última vaga de volta à elite nacional.

Ao Alviverde, ficou a base de um bom trabalho, que, com Lisca, na temporada seguinte, viria a se transformar em acesso. 

Hoje, América, já sob a tutela de Vagner Mancini, e Atlético-GO vivem momentos distintos no Brasileiro. Enquanto os mineiros brigam para deixar a zona de rebaixamento, os goianos pleiteiam uma vaga no G-6. Promessa de um confronto acirrado neste domingo em mais um capítulo importante da rivalidade recente entre os dois clubes.

América

Treinador do América neste Campeonato Brasileiro, Vagner Mancini já foi técnico do Atlético-GO