Atlético

Savarino fez os gols do Atlético no triunfo sobre o Flamengo, nesta quarta-feira

Quando anunciou a vinda de Hulk no início deste ano, o Atlético foi um dos assuntos mais comentados no Twitter graças à “campanha” #NósTemosOHulk. Um reforço de peso, como se faz notório nesta temporada. Mas nesta quarta-feira (7), na vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo, no Mineirão, o Galo mostrou mais uma vez que tal bordão pode ser ampliado para #NósTemosOSava, #NósTemosOZaracho e a tantos outros jogadores de destaque em um elenco que volta a crescer no Brasileirão. E justiça seja feita: o triunfo no clássico nacional teve a assinatura de um treinador tão contestado em outros momentos de 2021.

Sem Nacho Fernández, lesionado, Cuca mudou a configuração tática de sua equipe, investindo numa formação com três zagueiros na linha defensiva: Réver, Alonso, que retornou da seleção paraguaia, e Nathan Silva, a novidade da noite. Esse sistema de jogo deixou Mariano e Arana com mais liberdade para avançar. E o lateral-direito, diga-se de passagem, deitou e rolou para cima de Filipe Luís.

Allan, Tchê Tchê e Zaracho formaram um tridente consistente no meio de campo, tanto defensiva quanto ofensivamente. Na frente, Hulk mostrou a garra de sempre e também deu sua parcela de contribuição. E Savarino...

Bem, Savarino foi um capítulo à parte na partida. Com dois gols em um intervalo de dois minutos, aos 5 e aos 7 minutos da segunda etapa, ele se tornou o segundo maior artilheiro do Galo no novo Mineirão, agora com dez tentos, dois a menos que Lucas Pratto. O venezuelano ultrapassou Robinho, com nove gols, nesse ranking.

Nem mesmo o gol de Willian Arão, aos 42, e a pressão rubro-negra no final impediram a festa atleticana ou ofuscaram a grande atuação do time mineiro.

Em suma, quando uma equipe tem uma atuação como a que o Atlético teve diante do Flamengo, com cada atleta mostrando sua virtude no gramado, é sinal de que um treinador deu um nó tático no adversário. Para azar do Mengão, de Rogério Ceni, o Alvinegro tem o Cuca. Na linguagem do Twitter, a Massa pode dizer: #NósTemosOCuca.

Em quarto lugar, o Galo foi a 19 pontos, sete a mais que o Fla.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO 2
Everson; Nathan Silva, Réver e Alonso; Mariano, Allan, Tchê Tchê, Zaracho (Nathan) e Arana; Savarino (Marrony) e Hulk (Jair)
Técnico: Cuca

FLAMENGO 1
Diego Alves; Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, Bruno Viana (Hugo Moura) e Filipe Luís (Renê); Willian Arão, Gomes e Arrascaeta; Michael (Rodrigo Muniz), Pedro e Bruno Henrique
Técnico: Rogério Ceni

DATA: 7 de julho de 2021 (quarta-feira)
LOCAL: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: 10ª rodada do Campeonato Brasileiro
ARBITRAGEM: Paulo Roberto Alves Junior, auxiliado por Bruno Boschilia e Rafael Trombeta, todos paranaenses
VAR: Adriano Milczvski (PR)
CARTÕES AMARELOS: Marrony (Atlético); Gomes (Flamengo)
GOLS: Savarino aos 5 e aos 7 minutos e Arão aos 42 do segundo tempo