O árbitro Leandro Vuaden relatou na súmula da partida entre Ceará e Atlético, disputada nesta quinta-feira (24), pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, que expulsou o técnico Cuca, após o duelo, vencido pelos donos da casa por 2 a 1, no Castelão. 

No documento, Vuaden relatou que o treinador se dirigiu ao trio de arbitragem proferindo as seguintes palavras: “Você me dá azar na vida, ainda bem que vou largar para não precisar conviver com pessoas como você. Tenho nojo. Você é um gaveteiro".

Ainda segundo o árbitro, o comandante do Galo seguiu com as ofensas e até com ameaças depois de receber o cartão vermelho. “Sem vergonha, se eu cruzar com você na rua te dou umas tapas na cara, vagabundo, vagabundo". (Confira o relato completo abaixo)

Por fim, Leandro disse que, já na área mista do estádio, fora do gramado, Cuca fez menção até a sua esposa (Jaqueline Vuaden, vereadora em Estrela-RS, pelo MDB) e que se sentiu extramamente ofendido em sua honra com as palavras. 

"Vagabundo, vagabundo, vai ter CPI hoje porque você me pediu voto para a sua esposa", disse o treinador, segundo Vuaden. 

O atacante Keno, que estava próximo a Cuca durante a confusão, não foi advertido.

Com a expulsão, Cuca não vai poder comandar o Galo no banco de reservas no duelo com o Santos, no próximo domingo, às 20h30, na Vila Belmiro, pela sétima rodada do Brasileirão.

Vuaden relata ofensas e expulsão de Cuca após duelo com o Ceará