A maior sequência de títulos estaduais da história do Profissionalismo em Minas Gerais, o hexacampeonato do Atlético, entre 1978 e 1983, teve uma taça conquistada de forma especial. Foi a de 1982, garantida em cima do Cruzeiro.

Os dois rivais chegaram à última rodada do octogonal decisivo do Campeonato Mineiro de 1982 com chances de levantar a taça. O Galo somava 18 pontos e só precisava do empate para chegar ao penta, pois a Raposa somava 17.

Os cruzeirenses saíram na frente, com um gol de Tostão II, aos 24 minutos do primeiro tempo, mas aos 45 da etapa inicial Renato Queiroz decretou a igualdade.
No primeiro minuto do segundo tempo, Reinaldo fez o gol da virada e do título atleticano.

Atlético 1982Com um time recheado de craques, o Atlético foi hexa de 1978 a 1983, sendo a taça de 1982, do penta, a única conquistada em cima do Cruzeiro

O pentacampeonato mineiro estava assegurado pelo Atlético, e de forma especial, pois foi garantido em cima do Cruzeiro num clássico que teve 108.935 pagantes.

Dos cerca de 500 clássicos disputados pelos dois rivais, apenas dez tiveram mais de 100 mil pagantes. Este jogo de 1982 é um deles.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 2
João Leite; Nelinho, Osmar Guarnelli, Luizinho e Jorge Valença; Heleno, Toninho Cerezo e Renato Queirós (Renato Sá); Catatau (Miranda), Reinaldo e Éder. Técnico: Antônio Lacerda

CRUZEIRO 1
Gomes; Chiquito, Zezinho Figueroa, Ozires e Luiz Cosme; Douglas, Eudes e Tostão II; Carlinhos (Celso Roberto), Mauro e Edu Lima (Ricardo). Técnico: Yustrich

DATA: 5 de dezembro de 1982
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Última rodada da fase final do Campeonato Mineiro
GOLS: Tostão, aos 23, e Renato Queirós, aos 45 minutos do primeiro tempo; Reinaldo, a 1 minuto do segundo tempo
ARBITRAGEM: Aldenir Vieira Matos, auxiliado por Edson Alcântra do Amorim e Alvimar Gspar dos Reis
CARTÃO VERMELHO: Chiquito e Celso Roberto (Cruzeiro)
PÚBLICO: 108.935
RENDA: Cr$ 49.243.800,00