O Cruzeiro amargava seu maior jejum de títulos estaduais na Era Mineirão, pois o rival era hexa. Em 1984, a hegemonia do Atlético acabou. E de forma bem especial.

A Raposa já tinha vencido o turno, numa decisão contra o América, e faria a final do returno contra o Atlético. Ganhando, seria campeão direto.

E no primeiro jogo, em 5 de dezembro, encaminhou a taça aplicando uma goleada por 4 a 0, com todos os gols marcados no segundo tempo. Ainda teve um de Carlos Alberto Seixas inexplicavelmente anulado.

Quatro dias depois eles se reencontraram, para a volta da decisão do returno. E essa história não terminou em 9 de dezembro de 1984, data da vitória do Atlético por 1 a 0, pois foi parar nos tribunais.

Cruzeiro 1984Em 1984, o Cruzeiro encerrou a maior sequência de títulos estaduais do Atlético, que foi hexacampeão entre 1978 e 1983

O regulamento dizia que os atleticanos jogavam por dois resultados iguais, e eles interpretavam que não valia o saldo de gols, pensamento diferente de cruzeirenses e da FMF.

A questão só foi decidida em 1990, quando o STJD decretou o Cruzeiro campeão mineiro de 1984, numa taça que foi muito bem encaminhada com aqueles 4 a 0 de 5 de dezembro, resultado que interrompeu a sequência de títulos do rival, que buscava o hepta.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 4
Ademir Maria; Carlos Alberto, Geraldão, Eugênio e Ademar; Douglas (Luiz Cosme), Palhinha (Orlando) e Tostão; Carlinhos, Carlos Alberto Seixas e Joãozinho. Técnico: João Francisco

ATLÉTICO 0
João Leite; Nelinho (Jaílton), Fred, Luizinho e Elzo; Vitor (Tita), Heleno e Everton; Sérgio Araújo, Reinaldo e Éder. Técnico: Procópio Cardozo

DATA: 5 de dezembro de 1984
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Carlinhos, aos 4, Tostão, aos 10, Carlinhos, aos 15, e Carlos Alberto Seixas, aos 23 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Edson Alcântra do Amorim, auxiliado por Raimundo Divino e Paulo Sanches
CARTÃO AMARELO: Carlos Alberto e Geraldão (Cruzeiro); Heleno, Everton e Elzo (Atlético)
PÚBLICO: 52.869
RENDA: Cr$ 193.687.500,00