Contratado em 2020 como a principal peça do setor ofensivo do Cruzeiro, o atacante Marcelo Moreno pouco fez dentro das quatro linhas. Em 32 partidas disputadas na temporada passada, o boliviano marcou apenas três gols. Com isso, a  sequência no clube, obviamente, não é certa.

Apesar da vontade do atacante de 33 anos, que não esconde o carinho pelo clube, a diretoria da Raposa ainda estuda o que fazer. Com vencimentos consideráveis, bancados em parte por um investidor, Moreno tem mais dois anos de contrato. Contudo, parece que não está nos planos do técnico Felipe Conceição.

Para se ter ideia, no jogo-treino contra o Bolívar, da Bolívia, Moreno não fora acionado pelo comandante para participar da atividade na Toca II. Com vários concorrentes no setor, ele terá que fazer algo a mais para fazer valer, não só o investimento, mas a sua permanência em terras mineiras.