Em 2019, na triste caminhada do Cruzeiro pela Série A, que terminou com o primeiro rebaixamento da história do clube, quatro treinadores passaram pela Toca da Raposa II. Dois deles, Rogério Ceni e Abel Braga, se enfrentam neste domingo (21), no Maracanã, na partida entre Flamengo e Internacional, que é uma espécie de final do Brasileirão 2020.

Os dois passaram pela Toca da Raposa II com a competição nacional rolando, pois nas primeiras partidas o time foi comandado por Mano Menezes, e nas três rodadas finais por Adilson Batista.

Abel Braga e Rogério Ceni ex-treinadores do CruzeiroAbel Braga e Rogério Ceni não conseguiram evitar o rebaixamento do Cruzeiro em 2019, e pouco mais de um ano depois brigam pelo título da Série A do Campeonato Brasileiro

Abel foi o substituto de Rogério Ceni, que teve problemas de relacionamento com o grupo e durou apenas oito jogos à frente do Cruzeiro, com muita empolgação no início, pois estreou com um 2 a 0 sobre o Santos, de Sampaoli, que era líder, mas depois virou mais do mesmo.

As voltas do mundo da bola permitem que Ceni e Abel, no Brasileirão seguinte ao que tiveram participação na queda celeste, possam conquistar o título, numa conquista que terá significado muito especial para cada um deles.

Grande taça

Campeão de tudo nos tempos de goleiro do São Paulo, Rogério Ceni, que só conseguiu sucesso como treinador comandando outro tricolor, o Fortaleza, busca a primeira grande taça da recente carreira de técnico, iniciada no Morumbi em 2017.

Na equipe cearense, ele fez história vencendo a Série B (2018), Copa do Nordeste (2019) e Campeonato Cearense (2019 e 2020), mas o Brasileirão tem um peso bem maior que todos esses torneios.

Já no caso de Abel Braga, grandes taças no currículo não são um problema, pois ele já conquistou até o Mundial de Clubes da Fifa, com o próprio Internacional, em 2006. No mesmo ano, ganhou a Libertadores. O Brasileirão também já foi levantado por ele, em 2012, comandando o Fluminense.

Mas o treinador vivia um momento de baixa. E sua passagem sem brilho pela Toca da Raposa II aconteceu entre trabalhos ruins no Flamengo, em 2019, quando após sua saída o time evoluiu sob o comando do português Jorge Jesus, e no Vasco, no início de 2020.

Assim, pouco mais de um ano depois das passagens sem brilho pela Toca da Raposa II, Abel Braga e Rogério Ceni terminam a temporada 2020 vivendo o outro lado da moeda e sonhando com o título da Série A do Campeonato Brasileiro.