Tanto pelo futebol burocrático, quanto pelo placar de 0 a 0, o jogo entre Paraná e Cruzeiro, nesta sexta-feira (29), no Durival Britto, fez valer sua premissa: uma partida que servia apenas para cumprir tabela. Sem quaisquer objetivos – os paranaenses entraram em campo já rebaixados, e os mineiros, garantidos na próxima Série B –, o confronto foi a despedida de ambos os times nesta edição da Segundona.

Comandada interinamente por Célio Lúcio, após a saída de Luiz Felipe Scolari, a Raposa teve somente 17 atletas relacionados para o duelo. Seria uma boa chance para o treinador mandar a campo jovens jogadores. E alguns até foram acionados, como o goleiro Lucas França, os zagueiros Rafael Luiz e Paulo e o atacante Welinton, todos eles titulares.

Por outro lado, Célio demorou demais para dar uma oportunidade aos suplentes, o que só veio a acontecer aos 40 minutos do segundo tempo, quando Stênio e Claudinho pisaram no gramado. Com pouco tempo, os reservas não fizeram muita coisa. E mesmo se tivesse feito algo a mais, também não alterariam em nada aquilo que já havia sido consolidado, e o Cruzeiro vai jogar mais uma Série B em 2021.  

Cruzeiro

PARANÁ 0 X 0 CRUZEIRO
Motivo:
38ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: 29/1/2021 (sexta-feira)
Estádio: Durival Britto
Cidade: Curitiba-PR
Arbitragem: Jean Pierre Gonçalves Lima, auxiliado por Leirson Peng Martins e Lucio Beiersdorf Flor, todos gaúchos
Cartões amarelos: Paulo Henrique (Paraná); Pottker (Cruzeiro)

PARANÁ
Renan; Kaio, Rafael Lima (Philipe Maia), Hurtado e Juninho; Kazu, Karl (Lucas Sene), Higor Meritão e Paulo Henrique (Andrew); Renan Bressan e Thiago Alves (Gabriel Pires)
Técnico: Márcio Coelho

CRUZEIRO
Lucas França; Cáceres, Rafael Luiz, Paulo e Matheus Pereira; Adriano, Jadson e Giovanni (Claudinho); Pottker, Sóbis e Welinton (Stênio)
Técnico: Célio Lúcio