Para muitos a partida desta sexta-feira (29), contra o Paraná, no Durival Britto, no encerramento da Série B do Campeonato Brasileiro, servirá apenas para o Cruzeiro cumprir tabela. Mas para Célio Lúcio, o confronto tem um significado similar à disputa de um título mundial. É o que enfatiza o próprio auxiliar e técnico interino do time celeste.

"Encaro como se fosse uma final de Copa do Mundo. Representar o Cruzeiro, um clube com 10 milhões de torcedores, tantos títulos e tantas glórias, não deixa de ser uma grande oportunidade”, declara o ex-jogador da Raposa.

"Jogo que não tem valor algum em termos de tabela. Mas no meu íntimo e no íntimo de quem trabalha aqui, o objetivo é de ir buscar uma grande vitória", complementou.

Assim como se deu no empate em 0 a 0 com o Juventude, no Mineirão, pela 16ª rodada da Série B, após a demissão de Ney Franco, o ex-zagueiro do Cruzeiro assume o comando técnico da equipe, provisoriamente, com a saída de Felipão. E diz que quer aproveitar essa oportunidade da melhor maneira possível.

"Ano mais difícil do clube, desde meus 13 anos, quando cheguei aqui. Completo 11 anos desta segunda etapa na minha carreira no clube (como membro de comissões técnicas da base e do profissional), sendo um ano no profissional. A gente aprende mais nas dificuldades do que nas vitórias. Convivi com muitos treinadores, cada um com uma metodologia diferente. Traz uma bagagem muito grande para a gente”, ressalta ele.

Sonho

Célio Lúcio afirma ainda que, futuramente, espera investir na carreira de técnico. “As oportunidades estão aparecendo. Claro que sou auxiliar fixo do clube, não tenho perspectiva ainda de ser treinador. Espero ter mais dois ou três anos para conseguir uma experiência maior", comenta.

Apesar das dificuldades do dia a dia, anseia por uma superação de todo o elenco. "Muitas vezes a gente quer transferir uma responsabilidade, que está faltando isso ou aquilo. Não temos que transferir isso, estamos num clube de história sensacional. Este é o motivo para eu ir para este jogo. Todo dia que chego aqui, me sinto preparado para as cobranças do clube. Um clube grande, que nos dá condições de fazer o melhor trabalho", pondera.

Cruzeiro