Desde que chegou ao Atlético, em março do ano passado, o técnico Jorge Sampaoli já comandou a equipe em 39 partidas. A última delas, inclusive, vencendo seu ex-clube em solo tupiniquim. Nesta terça-feira (2), em noite inspirada do venezuelano Savarino, o Galo derrotou o Peixe por 2 a 0, no Mineirão.

Com 22 vitórias, 7 empates e outras 9 derrotas, o argentino, assim como em 2019, sonha em levantar o caneco da competição mais importante do país. Curiosamente, com 32 rodadas concluídas na atual edição, ele ocupa a mesma posição que ocupava quando defendia a equipe da Vila Belmiro. Naquele ano, o Santos acabou sendo vice-campeão, ficando atrás apenas do imbatível Flamengo do português Jorge Jesus.

Na 32ª rodada de 2019, o Alvinegro Praiano somava 64 pontos (sete a mais que o Galo em 2020), ficando atrás do Palmeiras, que tinha 67, e do Rubro-Negro Carioca, líder isolado com 77. No cenário atual, o Atlético tem um ponto a menos que o vice-líder São Paulo, que aparece com 58, e com cinco a menos que o líder Internacional, que tem 62.

Leia mais:
Contra o Fortaleza, Atlético completará 1.555 partidas no Mineirão, desde a inauguração do Gigante

Disputando o Brasileirão pelo Santos, Sampaoli conquistou 19 vitórias, 7 empates e 6 derrotas (em 32 jogos). Pelo Galo, são 17 vitórias, 6 empates e 9 derrotas.
Dono do ataque mais positivo da atual edição, o Atlético marcou 56 gols até o momento. O Santos de 2019 tinha 48. Contudo, a diferença de gols tomados é bem considerável. Enquanto o Galo foi vazado 41 vezes, aquele time do Peixe sofrera apenas 28.

No próximo domingo (31), o time mineiro volta a campo e encara o Fortaleza, no Mineirão. A partida, válida pela 33ª rodada, está marcada para às 17h.