"E o Tardelli?". Talvez, esta seja a pergunta mais frequente feita pelos atleticanos nas redes sociais nos últimos dias. Recuperado da delicada cirurgia no tornozelo, o dono da camisa 9 vive a expectativa de ser lembrado pelo técnico Jorge Sampaoli e, enfim, figurar entre os relacionados nesta reta final de Campeonato Brasileiro.

Durante entrevistas coletivas pós-jogos, o treinador argentino, quando questionado sobre o assunto, destacou que o jogador de 35 anos precisava aprimorar a parte física e estar à altura dos demais companheiros neste quesito. No fim do ano passado, Sampaoli havia dito que o atacante só seria testado em fevereiro, mas, após o empate em 2 a 2 com o RedBull Bragantino, não descartou utilizá-lo ainda neste mês.

De acordo com informações recebidas pelo Hoje em Dia, Tardelli, naquele momento, ainda sentia pequenas dores no local da cirurgia, mas nada que o limitasse a fazer as mesmas atividades do grupo. Destas dores, inclusive, ele parece ter se livrado nos últimos dias.

Com 220 partidas realizadas com a camisa alvinegra, o camisa 9 já balançou a rede e 110 oportunidades. Ele vive a terceira passagem pelo clube e tem o contrato se encerrando em 28 de fevereiro. A renovação ainda é uma incógnita.

Tempo de inatividade

Saudade de entrar em campo é o que sobrar em Diego Tardelli. Os dois últimos jogos do atacante, curiosamente, foram contra o Cruzeiro. Na despedida do Grêmio, em 2019, vitória por 2 a 0 sobre a Raposa em 5 de dezembro daquele ano. Na reestreia pelo Atlético, triunfo por 2 a 1. Estes, inclusive, foram os únicos 20 minutos dele em ação em 2020.

Daquele reencontro com o rival, válido pelo Campeonato Mineiro, até esta quinta-feira (21), já se passaram 320 dias.

Leia Mais:
Torcendo pela renovação com o Atlético, 'artilheiro' Hyoran afirma viver momento único na carreira
'Unidos da Ponte Preta': América liga secador e torce por tropeço da Chapecoense nesta quinta-feira
Atlético tem mais chances de título do que o São Paulo, aponta UFMG; Inter tem 48% neste momento