Com poucas aspirações na reta final do Campeonato Brasileiro da Série B, em que não tem chances de acesso, e riscos irrisórios de rebaixamento, o Cruzeiro já pensa na próxima temporada.

Além da reformulação do elenco, já iniciada, a Raposa ainda não tem a certeza da continuidade do técnico Felipão no comando do time.

Mesmo com contrato até o final de 2022, o experiente treinador tem deixado claro a insatisfação com os problemas que tem encontrado no clube estrelado, especialmente em relação aos atrasos salariais, que já superaram os três meses.

Mesmo cauteloso nas palavras utilizadas, tentando gerir a crise extracampo, Luiz Felipe Scolari disse, em recentes entrevistas, que a diretoria deve passar a cumprir o que foi combinado no momento de sua contratação, em outubro.

Vencimentos em dia e a formação de um elenco qualificado são as condições colocadas por Scolari como fundamentais para sua permanência.

Em entrevista exclusiva ao Hoje em Dia, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues indicou a permanência de Scolari na Toca da Raposa II, afirmando que já vem tratando do planejamento da próxima temporada junto ao treinador pentacampeão mundial.

“Certeza nós não temos de nada na vida. Não sei nem se vou estar vivo amanhã. Tive uma conversa com ele (Felipão), só nós dois, muito produtiva, falamos de pré-temporada, de potenciais reforços. A gente sempre tem conversado sobre o futuro. Mas, é claro, não posso ignorar o que eu vejo, embora eu discorde muito de quando se publica coisas sem ouvir a gente, muitas das reportagens que eu vi, não fui ouvido, e perguntei ao Felipão se ele foi ouvido e ele também disse que não. Nas nossas conversas, ele não manifestou hora nenhuma para falar: “Presidente, eu vou sair”, afirmou o dirigente.

Entretanto, perguntando se cravava a permanência de Felipão à frente do time celeste, o mandatário pregou cautela, dando a entender que o futuro de Felipão na Raposa ainda não está selado.

“A certeza, sendo objetivo na resposta, eu não tenho, porque acho que a gente nunca tem, mas, comigo, em conversas pessoais, ele nunca me virou e disse: ‘Olha, acabou o campeonato e vou sair, ou, só fico aqui se me trouxer dez reforços”. Nunca teve conversa nesse sentido comigo”.

Com Felipão à beira do gramado, o Cruzeiro volta a campo nesta quarta-feira (20), para enfrentar o Operário-PR, às 21h30, no Independência, pela 36ª rodada da Série B.