Um dos alvos dos protestos de parte da torcida do Cruzeiro, pela má campanha na Série B, é o diretor de futebol Deivid.

Após passagem como jogador - em que fez parte do time da Tríplice Coroa em 2003 - e também como treinador, o ex-atacante retornou ao clube estrelado em maio, para exercer o cargo de diretor técnico.

Homem de confiança do presidente Sérgio Santos Rodrigues, o dirigente foi promovido ao cargo de diretor de futebol em outubro, substituindo Ricardo Drubscky.

Desde então, Deivid vem sendo apontado por parte dos cruzeirenses como um dos principais responsáveis pelo fracasso da Raposa na disputa para volta à Série A.

No início de janeiro, o ex-jogador voltou ao cargo inicial, dando lugar a André Mazzuco, novo homem forte do futebol do Cruzeiro.

Entretanto, apesar das contestações e com a mudança de função, Deivid segue prestigiado com Santos Rodrigues, que fez questão de defendê-lo das críticas, em entrevista exclusiva ao Hoje em Dia.

“Eu sei que cai nele (Deivid), e é bom explicar. O que eu tenho defendido, e tentado explicar para as pessoas, o porque disso ter caído em cima dele. “Ahh, o futebol não deu certo, se o futebol não deu certo, as contratações foram ruins, se as contratações são ruins, logo, o Deivid não é um bom diretor”. O menor trabalho de um diretor de futebol hoje é contratar. Esse é o menor. Todo mundo sabe que no departamento de futebol você tem que fazer o planejamento de futebol, tem que gerir o ambiente, a integração com outros departamentos, você tem muito mais trabalho a fazer do que contratar. Até porque, o contratar não depende do diretor, depende do orçamento. Então, fazer futebol sem dinheiro, não adianta eu colocar o melhor diretor do Brasil, no pior time, que ele não vai conseguir contratar, não vai conseguir fazer nada”.

Sérgio Santos Rodrigues, presidente do CruzeiroPresidente Sérgio Santos Rodrigues elogiou o trabalho de Deivid no Cruzeiro 

“Faz o que nenhum outro diretor faz”

Com o trabalho questionado no Cruzeiro, Deivid pode ter a opção de ir para outra equipe em que atuou como jogador.

De acordo com o jornalista Pedro Rocha, da TV Globo, o ex-jogador aparece como uma das opções para substituir Felipe Ximenes e Márcio Santos, que exerciam cargos no departamento de futebol do Peixe, e foram demitidos nesta terça-feira.

Ainda sobre o trabalho do dirigente, o presidente do Cruzeiro detalhou o que, no seu entendimento, o credencia para trabalhar na Raposa.

“O que eu falei do Deivid, que nenhum outro diretor faz são algumas coisas. A primeira é topar vir com o salário que ele topou. Qualquer diretor ganha mais em Série A e boa parte na Série B. O segundo, vejo a preocupação dele em contratações que a gente fez, de ele chegar e falar que conhece o presidente, que se ele não fizer, eu faço. O terceiro é essa preocupação em trazer dinheiro para o clube. Tem muito diretor que, às vezes, senta aqui na Toca e está fazendo o trabalho. Ele corre atrás de patrocinador, corre atrás de relacionamentos que ele tem fora do Brasil para outras coisas. Vira e mexe ele ajuda o Belletti no departamento dele, ajuda o departamento de marketing. É nesse sentido de se envolver em todos os processos do clube, colocar a credibilidade que ele construiu ao longo da carreira, para poder ser mais um membro do Cruzeiro”.