As duas principais divisões do Campeonato Brasileiro chegam à reta final com Minas Gerais podendo repetir um feito que alcançou uma única vez na história, há meio século: a dobradinha de títulos. Com o Atlético brigando pela taça na Série A, e o América liderando a Série B, esta é uma possibilidade real.

Em 1971, pela primeira vez, um estado conquistou a Primeira e Segunda divisões do Brasileirão, com os títulos de Atlético e Villa Nova.

Atlético e Villa Nova 1971Atlético e Villa Nova ganharam a Primeira e Segunda Divisões do Campeonato Brasileiro em 1971

O Palmeiras tinha conquistado dois títulos nacionais na temporada de 1967, vencendo o Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Robertão) e a Taça Brasil, mas não havia uma diferenciação de importância entre eles, sendo que ambos foram equiparados ao Campeonato Brasileiro da Série A pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em dezembro de 2010, numa decisão conhecida como unificação dos títulos.

Além disso, é impossível um mesmo clube vencer a primeira e segunda divisões de um país no mesmo ano. Assim, a façanha mineira de 1971, protagonizada por Atlético e Villa Nova abriu uma história bem restrita no Campeonato Brasileiro, pois só aconteceu mais quatro vezes.

Em 1982, o Flamengo conquistou a Primeira Divisão do Brasileirão, e o Campo Grande a Segunda. Isso só voltar a acontecer já na Era dos Pontos Corridos nas duas competições. E com dobradinhas paulistas.

Em 2008, o São Paulo ganhou a Série A, e o Corinthians, a Série B. Em 2009, o Flamengo foi campeão da elite e o Vasco da Divisão de Acesso. Em 2011, o Timão foi campeão na elite, e a Portuguesa garantiu o acesso levantando a taça.

1971

As competições vencidas por Atlético e Villa tiveram formatos bem diferentes, apesar do número parecido de participantes. Na Primeira Divisão foram 20 clubes, divididos em dois grupos de dez, cada, mas com todos se enfrentando em turno único. Os seis primeiros colocados de cada chave passaram á segunda fase, que teve três quadrangulares, em ida e volta.

O vencedor de cada quadrangular (Atlético, São Paulo e Botafogo) garantiu presença na final, que foi disputada num triangular em turno único, com o Galo faturando a taça ao vencer o Tricolor, no Mineirão, por 1 a 0, em 12 de dezembro de 1971, e repetir o placar sobre o Glorioso, no Maracanã, uma semana depois.

No total, foram 27 as partidas disputadas pelo Atlético de Telê Santana, com 12 vitórias, dez empates cinco derrotas.

Fórmula confusa

Na Segunda Divisão do Brasileirão em 1971 esteve presente toda a criatividade do dirigente brasileiro. Primeiro, o Villa Nova teve de passar por uma seletiva estadual, em turno e returno, em que eliminou Tupi e Uberlândia.

Assim, ele garantiu presença entre os 23 clubes que jogariam a primeira edição da Segundona do Campeonato Brasileiro. E a fórmula de disputa é bem confusa.
Villa Nova, Central-RJ, Mixto-MT e Rodoviária-AM só entraram na segunda fase. Na primeira, 19 clubes foram divididos em cinco grupos regionalizados. Duas chaves tinham três equipes, outras duas, quatro, e uma, cinco.

Na segunda fase, foram três mata-matas, com o Leão passando pelo Central-RJ, e teve um triangular.

Aí foram formadas as semifinais, com o Villa eliminado a Ponte Preta-SP. Na decisão, o Remo-PA foi o adversário batido.

Agora, o caminho para o título é mais longo, mas bem definido. Resta saber se Atlético e América darão a Minas Gerais a segunda dobradinha nacional.