Não adianta o técnico Luiz Felipe Scolari utilizar o módico discurso de que o principal objetivo do Cruzeiro é não ser rebaixado. O próprio treinador é responsável para uma guinada do time na Série B do Campeonato Brasileiro, fato reiterado nesta sexta-feira (11), no Barradão, onde os celestes bateram o Vitória, pela 28ª rodada, e, mesmo que provisoriamente, diminui para seis pontos a diferença em relação ao quarto colocado, atualmente o CSA.

Com 38 pontos, ainda em 11° lugar, a Raposa aguarda o fechamento da jornada, pois ainda haverá jogos no sábado (12) e no domingo (13). No entanto, é fato que vai para as últimas dez rodadas com real possibilidade de acesso, algo que chegou a ser rotulado como utopia num passado recente.

O próximo adversário, inclusive, será o CSA, em um confronto direto por uma vaga no G-4, na terça-feira (15), às 21h30, no retorno do Cruzeiro ao Independência. Em suma, o discurso pode até ser “pequeno”, mas, dentro de campo, os jogadores estão mostrando que os planos são outros. 

O jogo

O primeiro tempo não foi dos melhores em termos de atuação. Porém, o que importava era eficiência na finalização, e isso a Raposa teve. Após enfrentar problemas na construção de jogadas, a bola parada resolveu a vida dos celestes. Aos 44 minutos, Machado cobrou escanteio na cabeça de Ramon, que abriu o placar e não comemorou, em respeito ao ex-clube.

Na segunda etapa, as coisas ficaram ainda mais fáceis depois da expulsão de Lucas Cândido. Menção ainda para a estreia de Giovanni com a camisa azul nesta 12ª vitória do time mineiro na Segundona.

Cruzeiro

A FICHA DO JOGO

VITÓRIA 0 X 1 CRUZEIRO
MOTIVO:
28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
ESTÁDIO: Barradão
CIDADE: Salvador
ARBITRAGEM: Douglas Schwengber da Silva, auxiliado por Rafael da SIlva Alves e Maurício Coelho Silva Penna, todos do Rio Grande do Sul
CARTÕES AMARELOS: Gerson Magrão (Vitória); Adriano (Cruzeiro)
CARTÕES VERMELHOS: Lucas Cândido (Vitória) 
GOLS: Ramon aos 44 minutos do primeiro tempo

VITÓRIA
Ronaldo (Yuri); Van (Jonathan Bocão), Wallace, Maurício Ramos e Rafael Carioca; Matheus Frizzo, Fernando Neto (Caicedo), Lucas Cândido e Thiago Lopes (Ewandro); Vico (Gerson Magrão) e Léo Ceará
Técnico: Mazola Júnior

CRUZEIRO
Fábio; Cáceres, Manoel, Ramón e Matheus Pereira (Patrick Brey); Adriano (Cacá), Machado (Giovanni) e Jadson; Airton, Arthur Caíke (Welinton) e Rafael Sóbis (Marcelo Moreno)
Técnico: Felipão