Revelado pelo Internacional em 1983, o lateral-esquerdo Paulo Roberto Prestes surgiu numa safra que mostrou ao mundo da bola jogadores como  Luís Carlos Winck e Dunga. Antes de chegar ao Atlético, em 86, ele passou por Botafogo e Palmeiras. Neste sábado (5), o gaúcho de 56 anos, que adotou Belo Horizonte como lar, completa 24 temporadas da sua despedida do clube pelo qual realizou 504 partidas e anotou 38 gols.

Logo que chegou ao Atlético, Prestes conquistou o Campeonato Mineiro e chegou às semifinais do Brasileirão de 1986 e de 1987. Ficou 10 anos no Alvinegro, sendo capitão do time por sete anos. No currículo, ele ainda acumulou  as taças estaduais de 88, 89, 91 e 95, e a Conmebol de 92, em uma decisão histórica contra o Olímpia, do Paraguai, que tinha Goycochea como arqueiro;

Curiosamente, Prestes encerrou a carreira em 1997, no mesmo Inter que o revelou e no qual o pai, Luís Carlos, ocupou a titularidade da zaga na década de 1960. 

Apesar de ter pendurado as chuteiras, o canhoto de chute forte e cruzamento preciso nunca deixou de respirar o futebol. Neste domingo (6), comentará o duelo entre Galo e Colorado pela Rádio da Massa, veículo de comunicação da capital mineira.