O último grande momento da carreira de Jairzinho, o Furacão da Copa de 1970, no México, foi vestindo a camisa do Cruzeiro. E ele fez história de azul, apesar de ter defendido o clube apenas por uma temporada. Mas que temporada.

Ele chegou no início de 1976 e participou da reta final do Campeonato Mineiro de 1975, que invadiu o ano seguinte. E estava em campo quando a Raposa bateu o Atlético por 1 a 0, gol de Palhinha, em 22 de fevereiro, garantindo o tetracampeonato estadual em sequência.

Duas semanas depois, ele e o Cruzeiro iniciavam a fantástica campanha do título da Copa Libertadores de 1976. Ele marcou 12 gols no torneio, apenas um a menos que o goleador da competição, seu parceiro de ataque Palhinha.

No jogo decisivo contra o River Plate, em Santiago, ele não jogou, pois estava suspenso por causa da expulsão no segundo jogo da final, no Monumental de Núñez, em Buenos Aires, quando os cruzeirenses perderam por 2 a 1 num jogo de arbitragem muito ruim.

cruzeiro, libertadores, futebol, esportes, 1976, River Plate, Santiago

O time do Cruzeiro que encarou o River Plate em Buenos Aires, no segundo jogo decisivo da Copa Libertadores de 1976

A despedida foi em 21 de dezembro de 1976, no empate sem gols com o Bayern de Munique, no Mineirão, resultado que deu o título mundial ao time alemão.

Naquela noite, com 113.715 pagantes, o Cruzeiro teve um dos maiores ataques da história do futebol mundial: Jairzinho, Dirceu Lopes, Palhinha e Joãozinho.

A FICHA DO CRAQUE

NOME: Jair Ventura Filho
NASCIMENTO: 25 de dezembro de 1944
LOCAL: Rio de Janeiro (RJ)
ESTREIA NO CRUZEIRO: 1º de fevereiro de 1976 – Cruzeiro 4 x 1 Caldense – Campeonato Mineiro - Mineirão
PERÍODO NO CRUZEIRO: 1976
GOLS: 18
JOGOS: 32
TÍTULOS: Campeonato Mineiro (1975); Copa Libertadores (1976)
OUTROS CLUBES: Botafogo, Olympique de Marselha (França), Portuguesa (Venezuela); Noroeste-SP, Fast-AM, Nacional-AM, Jorge Wilstermann (Bolívia) e Nova de Outubro (Equador)
NA SELEÇÃO BRASILEIRA (jogos oficiais)
ESTREIA: 7 de junho de 1964 – Brasil 4 x 1 Portugal – Taça das Nações - Maracanã
GOLS: 33
JOGOS: 80