Reintegrado ao elenco do Cruzeiro no final de setembro, após uma passagem sem brilho pelo Coritiba, o atacante Sassá ainda não deslanchou em seu retorno à Toca da Raposa II.

Com a esperança de que o camisa 99 melhorasse o rendimento do sistema ofensivo da equipe celeste, a diretoria e a comissão técnica, então comandada por Ney Franco, decidiram dar uma nova oportunidade ao jogador.

Entretanto, mesmo com chances com Ney, e depois com Felipão, o atacante não conseguiu se firmar na equipe e perdeu espaço nos últimos jogos.

Com oito partidas e nenhum gol desde que voltou à Raposa, Sassá ficou de fora até mesmo do banco de reservas na derrota do time estrelado para o Confiança-SE, na última sexta-feira (27), no Mineirão, por opção de Luiz Felipe Scolari.

Para o confronto, Scolari iniciou jogando com uma formação sem um centroavante fixo, lançando o trio formado por Airton, Rafael Sóbis e William Pottker.

Como opção entre os suplentes para atuar na função de centroavante, o treinador relacionou Marcelo Moreno e Thiago, que foram acionados no segundo tempo da partida.

Contratado em 2017, Sassá soma 89 jogos e 20 gols com a camisa estrelada, pela qual conquistou os títulos da Copa do Brasil (2018) e do Campeonato Mineiro (2018 e 2019).

Após integrar o elenco que acabou rebaixado com o Cruzeiro à Série B do Brasileiro, o jogador foi cedido ao Coritiba no início da temporada, permanecendo cerca de nove meses no Coxa, onde marcou oito gols em 18 jogos.