O primeiro passo foi dado. E com sucesso. A vitória por 1 a 0 sobre o Operário-PR, nessa terça-feira, em Ponta Grossa, foi o ponto de partida desta segunda passagem de Luiz Felipe Scolari no Cruzeiro. Apesar de não ter tirado a Raposa da zona de rebaixamento – o clube está em 17° lugar, com 16 pontos, um a menos que o Guarani, 16° –, o resultado aliviou um pouco o peso das costas do time, que agora volta suas atenções para uma série com caráter de decisão.

Dos cinco próximos adversários dos azuis, quatro são concorrentes diretos na luta contra o rebaixamento. Ou seja, um desempenho positivo perante esses rivais, seria fundamental para os celestes afastarem o quanto antes a ameaça do fantasma da Terceira Divisão que, há muito tempo, ronda a Toca.

Cruzeiro

No domingo (24), às 16h, o time mineiro vai a Recife medir forças com o Náutico, nos Aflitos. Décimo quinto colocado, com 18 pontos, o Timbu vem de uma vitória sobre o Oeste, por 1 a 0, fora de casa.

Já no dia 30 (uma sexta-feira), às 21h30, o desafio será contra uma equipe da parte de cima da tabela, o Paraná, atualmente em sexto lugar, com 24 pontos, no Mineirão.

Em seguida, a Raposa encara uma trinca de times que, assim como o clube celeste, luta para evitar o descenso. Em 6 de novembro, às 19h15, a equipe estrelada visita o Botafogo-SP, vice-lanterna, com 14 pontos, no estádio Santa Cruz.

Depois, dois compromissos cruciais em casa, diante do Guarani (16° lugar, com 17 pontos) e Figueirense (18°, com 15), nos dias 14 e 21 do mesmo mês, respectivamente.

Se depender do alto astral que Felipão já trouxe aos jogadores do Cruzeiro, as chances de encerrar essa sequência de forma extremamente positiva são grandes. “O Felipão eu não preciso nem falar. Ter aceitado esse desafio, esse projeto, já mostra o tamanho que ele tem, a personalidade e a confiança no trabalho. A chegada dele é importante, porque motiva e passa experiência dentro e fora de campo. Esperamos, junto com todos, buscar as vitórias que precisamos para sair dessa situação”, disse o goleiro Fábio.