“Regularidade”. Palavra utilizada várias vezes por Ney Franco em sua entrevista após o revés por 1 a 0 para o Cuiabá, no sábado (3), e tão almejada pelo treinador desde que assumiu o Cruzeiro na disputa da Série B do Brasileiro. No entanto, o verbete ainda não faz parte do dicionário da Raposa na competição, restando seis rodadas para o fim do primeiro turno.

Até agora, Ney Franco comandou a equipe mineira em cinco partidas, obtendo dois triunfos (sobre Vitória e Ponte Preta) e amargando três derrotas (CSA, Avaí e Cuiabá), o que significa um aproveitamento de 40%.

Só para se ter uma ideia da dimensão dos problemas que o técnico precisa solucionar, o rendimento dele é menor ao período em que Enderson Moreira dirigiu o time na Segundona. Em oito jornadas, Moreira teve 45,8% de desempenho, em função de três vitórias (Botafogo-SP, Guarani e Figueirense), dois empates (Confiança e CRB) e três derrotas (Chapecoense, América e Brasil de Pelotas).

Somente uma vez o Cruzeiro esboçou uma regularidade da Série B, com triunfos logo nas três primeiras rodadas, ainda com Enderson. Depois disso, veio uma coleção de fracassos e uma “herança maldita” a Ney Franco. Instabilidade esta que o atual treinador cruzeirense tentar sepultar para fazer a Raposa subir o máximo de degraus que puder até o término do turno.

“A gente precisa de consistência e regularidade. Precisa chegar a um ponto no campeonato em que consegue somar pontos em cinco, seis, sete jogos seguidos. Hoje (sábado) lamentamos a perda de três pontos (para o Cuiabá). Pela circunstância, perdemos a chance até do empate. E quando se trabalha numa equipe grande como o Cruzeiro não pode se dar ao luxo de colocar a equipe em campo para conseguir um empate. Temos urgência de três pontos. E pelo grau de dificuldade (na última partida), poderíamos ter obtido um", ressaltou.

O próximo desafio do Cruzeiro é na quinta-feira (8), às 18h30, no Mineirão, contra o Sampaio Corrêa, em briga direta para deixar a zona do rebaixamento. Os celestes ocupam o 17° lugar, com 11 pontos, mesma pontuação do adversário, 18° colocado.

Cruzeiro