O técnico Adilson Batista e o Cruzeiro entraram em acordo para o pagamento dos débitos do clube estrelado com o treinador.

Com o pacto, ficou definido que a Raposa vai pagar R$ 720 mil a Adilson Batista, por meio de 30 parcelas de 24 mil.

As partes também concordaram que a primeira prestação poderá ser paga até o dia 6 de setembro de 2021.

Caso atrase o cumprimento da obrigação, o Cruzeiro sofrerá multa de 50% sobre o valor da parcela,  com vencimento antecipado das demais.

A informação sobre o acordo entre o técnico e o clube estrelado foi publicada inicialmente pelo ge.globo e confirmada pelo Hoje em Dia.

Em setembro, Adilson ajuizou duas ações na Justiça do Trabalho contra a Raposa, cobrando R$812.246,98 em uma que seria referente à rescisão contratual, concretizada em março - e outra que tinha o pedido de R$541.703,16, relacionado ao não pagamento do primeiro acordo firmado. 

No procedimento ,o treinador alegou que ficou definido que o Cruzeiro pagaria o valor de R$642.092,47, em dez prestações, mas que até aquele momento,  nenhuma parcela havia sido depositada.

Com o atraso, esse valor foi acrescido de juros e correção até chegar a soma presente na ação.

Saída

Adilson Batista chegou ao Cruzeiro em novembro do ano passado para tentar um milagre: evitar o rebaixamento inédito do clube. Foram apenas três jogos em 2019 e três derrotas.

Para esta temporada, Adilson ficou incubido para ser o técnico da "reconstrução" celeste. Mas o time não mostrou evolução e, depois de 11 jogos (quatro vitórias, quatro empates e três derrotas), o treinador foi demitido pela diretoria celeste após a derrota por 1 a 0 para o Coimbra, no dia 15 de março, em duelo da primeira fase do Campeonato Mineiro.

Adilson encerrou a segunda passagem pela Raposa com quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas - aproveitamento de 38%.