O segundo hat-trick seguido do atacante Keno pelo Atlético, nos 3 a 1 sobre o Grêmio, na noite do último sábado (26), no Mineirão, mantendo o time de Jorge Sampaoli na liderança isolada da Série A, fez com que o atacante igualasse, em 11 rodadas, os mesmos seis gols de Cazares, artilheiro do Galo no Brasileirão do ano passado.

Keno atacante Atlético hat-trick Grêmio 2020 BrasileiroOs dois hat-tricks seguidos fizeram Keno alcançar, em 11 rodadas, os mesmos seis gols que fizeram de Cazares o artilheiro do Atlético na Série A do Campeonato Brasileiro de 2019

Sem nunca ter feito um hat-trick na carreira, alcançar dois em jogos seguidos, num intervalo de uma semana, coloca o atual camisa 11 na história do clube, pois a façanha é inédita no Galo, no Campeonato Brasileiro. E muda também a sua trajetória pessoal, marcada muito mais pela criação de jogadas e assistências que por bolas na rede.

Números

Keno completou no último sábado 97 jogos na Série A, que ele disputa pela quinta vez e usando a quarta camisa diferente. Antes, já tinha defendido Ponte Preta (2015), Santa Cruz (2016) e Palmeiras (2017 e 2018).

O atacante chegou ao seu 25º gol, o que dá uma média de 0,25 por partida. Seu melhor desempenho tinha sido em 2016, pelo tricolor pernambucano, quando balançou a rede dez vezes em 34 jogos (0,29).

No Atlético, os dois hat-tricks fazem Keno alcançar uma média de gols quase duas vezes maior que a melhor que ele tinha no Brasileirão, pois as seis bolas na rede, em 11 partidas, significam 0,54 por jogo.

“Fico feliz pelos gols, mais importante são as vitórias. Brasileiro é difícil. Nunca tinha feito três gols num jogo, e agora em duas partidas. Muito trabalho, ajuda dos companheiros. Fico feliz pelo gol e pela vitória”, disse Keno, em entrevista ao canal Premiere, logo após a façanha alcançada contra o Grêmio, na noite do último sábado, no Mineirão.

Na Série A do Campeonato Brasileiro, o mais próximo que Keno esteve de um hat-trick foi na noite de 18 de setembro de 2016, com a camisa do Santa Cruz, no Pacaembu, em São Paulo.

Numa partida contra o Santos, que venceu por 3 a 2, ele marcou os dois gols da equipe pernambucana.

Título

Grande objetivo atleticano, até pelos quase 49 anos sem levantar a taça, conquistar o Campeonato Brasileiro não é novidade para Keno. Mas em 2018, ele foi campeão com o Palmeiras pela metade.

Em junho daquele ano, era titular do time, ainda comandado por Roger Machado, quando foi vendido ao Pyramids, do Egito, por US$ 10 milhões. Isso aconteceu durante a parada da Série A para a disputa da Copa do Mundo da Rússia.

Na época, o valor se aproximava de R$ 38 milhões. Hoje, seriam mais de R$ 55 milhões. A negociação, uma das maiores da história do clube paulista, foi conduzida pelo então diretor de futebol palmeirense Alexandre Mattos, que hoje está na Cidade do Galo.

no tinha participado de nove dos 12 jogos do Palmeiras antes da parada do Brasileirão. Tem o título no currículo, mas não sentiu o gostinho da volta olímpica, da festa, que aconteceu com a equipe já comandada por Luiz Felipe Scolari.

Assim, o Keno artilheiro será fundamental para o Galo encerrar seu jejum e ele poder dar sua primeira volta olímpica no Brasileirão.